Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Alimente-se Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Comer é muito mais do que ingerir nutrientes. Na receita de uma alimentação equilibrada, também há ingredientes comportamentais, emocionais, culturais e ambientais, como mostra a nutricionista Lara Natacci
Continua após publicidade

Você sabe o que são antioxidantes e como eles defendem nosso corpo?

Essas substâncias estão em diversos alimentos e cumprem papéis importantes para a saúde

Por Lara Natacci
Atualizado em 3 set 2021, 16h43 - Publicado em 1 set 2021, 16h22

Ao ler sobre alimentação, você já deve ter se deparado com essa palavrinha: antioxidante. Mas do que estamos falando? Bom, para ficar mais claro, vamos voltar algumas casinhas.

As células do nosso organismo precisam de oxigênio para converter os nutrientes absorvidos dos alimentos em energia. A queima do oxigênio com essa função é chamada de oxidação.

Nesse processo, são liberadas moléculas de radicais livres. Isso acontece o tempo todo no organismo. Essas moléculas são instáveis e têm potencial de causar prejuízos. Porém, nossas células possuem enzimas protetoras que reparam 99% dos danos causados pela tal oxidação.

O problema é que os radicais livres também podem ser produzidos por fatores externos, como o fumo, o consumo de bebida alcóolica, a poluição do ambiente, a radiação da luz solar, medicamentos, entre outros.

Continua após a publicidade

Hoje em dia, infelizmente o estresse diário combinado com o avançar da idade e a alimentação desequilibrada também contribuem para o aparecimento de mais radicais livres no organismo.

+ LEIA TAMBÉM: Comida para proteger o cérebro

Esse excesso já é demais para nossas células conseguirem se defender. Aí, ficamos mais sujeitos a problemas. Para ter ideia, reações entre os radicais livres e o nosso DNA podem resultar em mutações capazes de levar ao câncer.

Continua após a publicidade

Além disso, essas moléculas aceleram o processo de envelhecimento e estão relacionadas com as doenças cardíacas, o Parkinson e o Alzheimer.

Apesar de todos esses efeitos ruins, é um mito pensar que os radicais livres não têm uma função importante no organismo. Ao contrário: eles são indispensáveis para estimular nossas defesas contra infecções, por exemplo.

O que deve ficar claro é que a saúde só fica em risco quando há excesso dessas substâncias.

Continua após a publicidade

O contra-golpe

Se pensarmos que os radicais livres geram a oxidação das células, a solução para amenizar o perigo seria contarmos justamente com uma substância com o poder de combater esse processo, certo?

+ LEIA TAMBÉM: Pular o café da manhã deixa vácuo de nutrientes no organismo

E é aqui que entram os antioxidantes, moléculas com carga positiva, que se combinam com os radicais livres, de carga negativa, tornando-os inofensivos.

Continua após a publicidade

Sendo assim, essas substâncias teriam a capacidade de anular a ação de oxidação desses radicais. Daí o nome: antioxidantes.

E onde encontrá-los?

Frutas, legumes e verduras, além de grãos, cereais e sementes oleaginosas estão entre os alimentos que concentram maior teor de antioxidantes.

Essas substâncias conferem cor aos alimentos, e é por isso que existe aquela regrinha básica sobre montar pratos bem coloridos.

Continua após a publicidade

Dicas para incorporar antioxidantes na rotina

• Consuma pelo menos três tipos de frutas, de cores diferentes, ao dia.
• Coloque, no almoço e no jantar, pelo menos duas verduras e legumes de cores diferentes também.
• Pense em incluir sementes oleaginosas nos seus lanches: nozes, castanhas, amêndoas e amendoim são exemplos.

Dessa forma, você vai garantir a ingestão de substâncias com ação antioxidante, além de um monte de vitaminas, minerais e fibras.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A saúde está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA SAÚDE.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.