Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Com a Palavra

Por Blog
Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde
Continua após publicidade

12 dúvidas comuns sobre a acne

Quando as espinhas surgem no rosto, aparecem muitas interrogações sobre o assunto e bastante dica furada. Dermatologista esclarece questões mais populares

Por Paula Voltarelli, dermatologista*
13 fev 2022, 11h08

A acne atinge cerca de 85% dos adolescentes, tanto meninos quanto meninas, e ainda pode aparecer (ou continuar) em até 40% da população adulta.

Apesar dessa alta prevalência, o problema é motivo de dúvidas e angústias. Mesmo nos casos menos intensos, há grande comprometimento na qualidade de vida e autoestima dos pacientes com a doença.

A campanha De cara com a Acne, da qual sou consultora, tem o objetivo de estabelecer uma comunicação simples com o adolescente, trazendo informação científica de fácil acesso. Assim, esperamos desmistificar algumas crenças populares e conscientizar sobre a necessidade de cuidar da pele e seguir um tratamento dermatológico adequado.

Abaixo, seguem 12 dúvidas comuns sobre essa doença de pele:

1- Alimentação interfere na acne?

SIM

Alimentos ricos em açúcar e gordura podem piorar a acne em pacientes predispostos.

Itens com alto índice glicêmico, ou seja, que elevam a taxa de açúcar no sangue rapidamente, como pães, massas e frituras, são especialmente prejudiciais nesse aspecto.

Continua após a publicidade

+ LEIA TAMBÉM: As particularidades da acne na mulher adulta

2- Pode espremer?

NÃO

Não se deve manipular as lesões de acne. Muitas vezes essa “mexidinha” piora a inflamação e pode levar a uma cicatriz indesejável.

3- Tomar sol melhora a acne?

DEPENDE

Uma pequena quantidade de exposição solar poderia melhorar a inflamação típica da acne.

Já o excesso tem a capacidade de ativar as glândulas sebáceas devido ao calor, piorando a oleosidade, além de aumentar a inflamação. O resultado é um agravamento do quadro.

4- Pode passar pasta de dente?

NÃO

Não há nenhuma evidência científica de que o uso da pasta de dente possa melhorar as lesões de acne. Fora que a atitude eleva o risco de irritação e, portanto, piora o quadro.

Continua após a publicidade

Evite recorrer a receitas caseiras e/ou mistura de produtos sem a orientação médica.

5- Acne acontece só na adolescência?

NÃO

A acne é mais frequente na adolescência, dos 11 aos 20 anos de idade, fase relacionada com a produção dos hormônios sexuais.

No entanto, ela pode persistir ou mesmo aparecer na vida adulta. Por isso, não faz sentido esperar “a acne passar”, porque isso pode simplesmente não acontecer.

Vale a pena tratar corretamente e evitar cicatrizes futuras.

6- Gel secativo funciona?

DEPENDE

O uso de ativos secativos de rápida ação é uma tentativa muito procurada para desinflamar as lesões de acne. No entanto, funcionam pouco e apenas em alguns tipos de lesões mais superficiais.

Continua após a publicidade

Portanto, os secativos não substituem o tratamento adequado da acne com outros produtos e medicações.

7- Maquiagem piora a acne?

DEPENDE

Nem toda a maquiagem vai piorar a acne, mas é possível que isso aconteça em pacientes com a pele muito oleosa e que façam uso de produtos pesados e de alta cobertura.

Prefira bases mais leves, livres de óleo e textura líquida.

Compartilhe essa matéria via:

8- Quem tem acne pode usar hidratante?

SIM

Não só pode como deve. Uma boa hidratação auxilia no tratamento da acne, já que melhora a barreira cutânea e diminui o processo inflamatório por trás dessa doença.

É importante lembrar que hidratação é diferente de oleosidade. Mesmo uma pele oleosa necessita de hidratantes adequados, com uma textura mais leve.

Continua após a publicidade

9- Comer chocolate é ruim para a pele?

DEPENDE

Os chocolates com maior teor de cacau são mais saudáveis. Já aqueles mais doces (ao leite, por exemplo) podem piorar a acne em pacientes predispostos.

Essa piora é muito variável de pessoa para pessoa: algumas sentem a interferência da alimentação mais do que outras.

10- Os hormônios podem interferir na acne?

SIM

Os hormônios androgênios, como a testosterona, são capazes de estimular a glândula sebácea e, assim, aumentar a produção de sebo. Isso agrava a oleosidade, favorecendo a acne. Daí porque é tão comum observar a piora da acne no período pré-menstrual, ou mesmo em pessoas que fazem uso de terapias hormonais.

11- Lavar o rosto várias vezes ao dia ajuda?

NÃO

Em geral, o ideal é lavar a pele duas vezes ao dia – pela manhã e à noite. Isso deve ser adaptado individualmente. Mas o excesso de lavagem pode ressecar a pele, intensificando a inflamação da acne e piorando as lesões.

12- Cicatriz de acne tem tratamento?

SIM

Já durante o tratamento da acne inflamatória, o uso de protetor solar, antioxidantes e ácidos pode ajudar a melhorar o aspecto das cicatrizes.

Continua após a publicidade

Em caso de cicatrizes mais persistentes, é possível realizar procedimentos em consultório, como peeling, laser e microagulhamento, com resultados satisfatórios.

Cabe reforçar que, hoje, há um grande arsenal terapêutico para o controle da acne. É importante, portanto, que o adolescente tenha acesso a informações de qualidade e evite o uso de receitas caseiras, que só tendem a atrasar a abordagem correta.

Estabelecer uma rotina de cuidados e ter um acompanhamento dermatológico garantem o sucesso do tratamento, melhorando a qualidade da pele e da autoestima, além de evitar cicatrizes futuras.

*Paula Voltarelli é dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica, além de diretora Clínica da MV Dermatologia.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.