Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

App brasileiro avalia rótulos de alimentos

Aplicativo para celular faz sucesso ao esmiuçar os ingredientes dos produtos e dar notas a eles. SAÚDE entrevistou uma das criadoras

Por Goretti Tenorio Atualizado em 13 set 2019, 12h52 - Publicado em 23 Maio 2019, 10h35

Criado pelo casal Gustavo e Carolina Grehs, o app Desrotulando traduz as informações das embalagens e emite notas e destaques positivos e negativos de uma porção de alimentos no mercado.

Eles são divididos em 16 categorias, entre bebidas, carnes e congelados. Se o alimento não estiver listado, o usuário fotografa o rótulo e envia para avaliação.

“Hoje temos 20 mil itens e uma lista de 266 mil para entrar”, diz Carolina, que é nutricionista.

No bate-papo a seguir, ela conta mais a respeito do aplicativo:

SAÚDE: Como são definidas as notas dos alimentos?

Carolina Grehs: Nosso fundamento é o Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde, que recomenda aumentar o consumo de alimentos in natura ou minimamente processados, reduzir os processados e evitar os ultraprocessados.

Numa gelatina ou refresco em pó de maracujá, por exemplo já não há quase nenhum resquício da fruta. Então a nota desse tipo de produto acaba sendo mais baixa.

Continua após a publicidade

Também sinalizamos quando há excesso de açúcar, sódio, gordura não especificada e aditivos controversos. E criarmos perfis premium do app, pagos, mais personalizados, com foco em perda de peso, alimentação infantil ou para quem tem problemas como hipertensão e diabetes.

O sucesso do aplicativo mostra que os rótulos geram muitas dúvidas. Por que isso acontece?

Os termos são muito técnicos. Como interpretar, digamos, o que são os açúcares e seus sinônimos listados? Nem todo mundo sabe o que é sacarose, maltodextrina… Falta transparência.

A Anvisa estuda melhorar a rotulagem no país, incluindo até um semáforo nutricional. Qual seria o melhor modelo?

Do ponto de vista do consumidor, a versão com advertências na frente do produto, indicando “Alto em açúcar”, “Alto em gordura”, é a mais eficiente.

Esse selo, semelhante ao que é usado no Chile, é simples, direto e facilita a compreensão.

Leia mais: Pesquisa mostra eficácia de alerta em rótulos de alimentos.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação confiável salva vidas. Assine Veja Saúde e continue lendo.

Impressa + Digital

Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Receba mensalmente Veja Saúde impressa mais acesso imediato às edições digitais no App, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e no app.

Blogs de médicos e especialistas.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)