Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Alimente-se

Comer é muito mais do que ingerir nutrientes. Na receita de uma alimentação equilibrada, também há ingredientes comportamentais, emocionais, culturais e ambientais, como mostra a nutricionista Lara Natacci
Continua após publicidade

Jejum intermitente: o que sabemos sobre 4 supostos benefícios

Problemas cardiovasculares (como diabetes), câncer, doenças neurodegenerativas e emagrecimento: será que o jejum intermitente ajuda nesses cenários?

Por Lara Natacci
12 dez 2023, 18h27

Você certamente já deve ter ouvido que o jejum intermitente pode ser uma estratégia interessante para o emagrecimento, ou mesmo para auxiliar o tratamento de algumas condições clínicas. Mas, antes de entrar nesses pontos, o que é jejum intermitente?

Eu conversei com minha colega, a nutricionista Renata Safiotti, que trouxe algumas ponderações sobre esse tema, tão comentado ultimamente. O jejum intermitente é uma estratégia de consumo alimentar, que mescla períodos de alimentação com outros de jejum prolongado. 

Existem diferentes formas de fazer o jejum: a mais comum (desconsiderando práticas religiosas) é a focada na restrição de tempo. Geralmente, o tempo de jejum varia de 14 a 18 sem poder comer (podendo ser estendido). É, por exemplo, o caso da pessoa que janta às 10 da noite, e aí só volta a comer ao meio-dia.  

Se buscarmos na ciência o que já foi estudado sobre o assunto, podemos encontrar:

Jejum nas doenças crônicas como diabetes e doenças cardiovasculares

Os resultados são promissores em modelos animais para o controle dessas doenças. Mas precisamos de mais estudos em humanos para fazer qualquer recomendação segura. 

+Leia também: Dieta low carb: ciência ou marketing?

Jejum e câncer

Algumas pesquisas mostram que a técnica ativaria vias de reparação do DNA e também a inibição do aumento de células. Mas, de novo, não temos estudos robustos para fazer uma indicação para o tratamento de câncer

Continua após a publicidade

Outros estudos sugerem que o jejum no dia de quimioterapia ajuda a reduzir os sintomas indesejáveis. Só que essa prática também pode trazer riscos para uma pessoa fragilizada pelo câncer, então é fundamental conversar com um profissional capacitado para verificar se vale mesmo fazer essa aposta.

BUSCA DE MEDICAMENTOS Informações Legais

DISTRIBUÍDO POR

Consulte remédios com os melhores preços

Favor usar palavras com mais de dois caracteres
DISTRIBUÍDO POR

Jejum nas doenças neurodegenerativas

Algumas evidências apontam que as alterações do metabolismo causadas pelo jejum podem aumentar o desempenho cerebral e a resistência a certas doenças, enquanto o comer em excesso prejudicaria o metabolismo cerebral. 

Sim, eu sei que estou parecendo repetitiva, mas, de novo, ainda precisamos de mais estudos para confirmar os benefícios do jejum na saúde cerebral. 

Jejum e emagrecimento

Apesar de muito se ouvir na mídia sobre os efeitos do jejum no emagrecimento, a ciência nos mostra que essa estratégia não é superior a nenhum outro estilo alimentar que promova restrição calórica. 

Ou seja, ela pode ser uma opção, porém não é melhor que outras já disponíveis – e exige acompanhamento profissional para evitar possíveis efeitos colaterais, como descontrole alimentar. 

Continua após a publicidade

Ainda existe controvérsia se a perda de peso entre pessoas que fazem jejum se deve à diminuição da ingestão calórica, ou se o período prolongado sem comer ocasionaria efeitos metabólicos que contribuiriam ao emagrecimento. 

Acima disso, é importante salientar que esses efeitos metabólicos não foram demonstrados em seres humanos, somente em animais.

Compartilhe essa matéria via:

Conclusão

De forma geral, os benefícios do jejum intermitente não estão claros e sua prática deve ser feita com supervisão profissional respeitando cada etapa do processo, a individualidade e muita atenção aos efeitos, que podem ser positivos ou negativos. 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.