Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Estudo mostra benefícios da equoterapia para idosos

Pesquisa brasileira constata efeitos positivos na mobilidade, no equilíbrio postural e até na mastigação

Por Diogo Sponchiato 26 set 2021, 12h21

Reunir uma dentista, cavalos e um grupo de pessoas acima de 60 anos parece não fazer tanto sentido num primeiro momento. Mas tudo fica mais claro e interessante quando se conhece o estudo feito por Ednéia de Mello, doutoranda em odontologia na Universidade de São Paulo, em Ribeirão Preto, junto à Associação de Equoterapia Vassoural (AEV).

Dezesseis voluntários de até 79 anos foram convidados a realizar sessões sobre o cavalo — sempre com instrutores ao lado — duas vezes por semana durante três meses. A ideia era avaliar o impacto da equoterapia na capacidade funcional e no sistema estomatognático.

“Esse sistema desempenha funções como mastigação, sucção, deglutição fonoarticulação e respiração, e seu desequilíbrio pode envolver outras cadeias musculares, afetando até a postura”, explica Ednéia.

Pois a terapia e os exercícios orientados melhoraram não só parâmetros como força de mordida (que se perde com o envelhecimento) mas também a mobilidade, o condicionamento e a força em braços e pernas.

+ LEIA TAMBÉM: A última geração dos implantes dentários

Amigo do homem

A fisioterapeuta Elaine Leite, vice-presidente da AEV e coautora do estudo, conta que a marcha do cavalo lembra muito a dos humanos, o que contribui para o desenvolvimento muscular, a coordenação, a concentração…

Continua após a publicidade

“A equoterapia foge do ambiente entre quatro paredes de clínicas e consultórios. É realizada ao ar livre e, além de trabalhar o físico e o emocional, proporciona independência e responsabilidade”, resume.

O corpo sente

Equoterapia traz ganhos físicos e emocionais:

+ Saúde bucal e facial: o trabalho de Ednéia, Elaine e equipe notou melhoras nas estruturas por trás da mastigação, articulação da fala etc.

+ Postura: o sistema que engloba boca e mandíbula está conectado a outros músculos que atuam no equilíbrio postural.

+ Mobilidade: testes demonstraram repercussões em agilidade, força muscular e condicionamento físico dos praticantes.

+ Bem-estar mental: Elaine relata que a atividade produz relaxamento e mexe com circuitos nervosos e hormonais ligados ao estresse.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade