Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês
O Futuro do Diabetes Por Blog Carlos Eduardo Barra Couri é endocrinologista e pesquisador da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP), além de autor do livro O Futuro do Diabete (Ed. Abril). Aqui ele mapeia os cuidados e os avanços para o controle do problema

7 dicas para começar 2020 com a glicose nas metas

Nosso colunista traz algumas estratégias para que o diabetes não cause problemas nas festas de Natal e Réveillon, nas férias e no resto do ano

Por Dr. Carlos Eduardo Barra Couri - Atualizado em 20 dez 2019, 17h23 - Publicado em 19 dez 2019, 12h15

Muitos dizem que as festas de fim de ano são um desafio para quem tem diabetes. Se me permite, acredito que o maior desafio não esteja na semana que compreende o Natal e o Ano Novo. Mas, sim, nos 12 meses que vão do Réveillon até o Natal do ano seguinte.

Já que uma das tradições de fim de ano é revisar e traçar metas para o próximo, trago aqui sete conselhos úteis para as pessoas que convivem com o diabetes. Pode acreditar: eles farão diferença em seu bem-estar:

1. Andar sempre com o cartão de identificação de que você tem diabetes

No período de festas — e isso vale para outras situações, como Carnaval —, algumas pessoas ficam com a família, mas outras tantas vão a eventos públicos. Nesse contexto, em caso de hipoglicemia (quando o açúcar baixa demais no sangue), os sintomas podem ser confundidos com embriaguez ou consumo de drogas. Ter um cartão de identificação informando a presença do diabetes ajuda os outros a entender o que deve ser feito e, assim, até salvar vidas.

2. Não se esquecer de ter uma fonte de açúcar no bolso

A ideia aqui é justamente frear uma crise de hipoglicemia. A melhor opção é o sachê de açúcar líquido, que possui embalagem plástica que não rasga e pode ser molhada.

3. Medir a glicose com mais frequência durante a época de festas

Durante as festas, a rotina e o volume de alimentação costumam mudar, impactando o sobe-e-desce da glicose. Da mesma forma, academias de ginástica fecham as portas e tem gente que dá uma pausa nos exercícios. Tudo isso pode afetar a glicemia, o que nos convida a medir mais frequentemente a glicose e ter melhor noção de como anda seu controle.

4. Ter sempre os medicamentos e a insulina em mãos

O tratamento do diabetes não para no período de festas e férias. E, devido às mudanças na alimentação nessa época, pode ser ainda mais necessário corrigir os níveis de glicose. Lembre-se de que a adesão ao tratamento é crucial.

5. Alimente-se um pouco antes da ceia

O jantar pode ser na sua casa ou na de outra pessoa, mas o fato é que a refeição tende a ser mais tarde, ampliando o intervalo de ingestão de comida. Para evitar uma hipoglicemia nesse meio tempo, sugiro que se faça uma pequena refeição no horário habitual do jantar, antes da ceia de Natal ou Ano novo. Com isso também cai o risco de se cometer grandes extravagâncias depois.

6. Não descuide da hidratação

As festas coincidem com o verão brasileiro, o que reforça a necessidade de beber água e outros líquidos. A água é, de fato, a melhor opção. Melhor evitar sucos de frutas altamente calóricos, porque eles podem elevar demais a glicemia.

7. Cuidado com as bebidas alcoólicas

As bebidas alcoólicas podem propiciar tanto níveis muito baixos de glicose no sangue como também níveis muito altos. Pensando em quem tem diabetes, o ideal mesmo é não ingerir álcool. Mas, se beber, que seja com bastante moderação, intercalando com muita água e sempre medindo a glicemia.

Continua após a publicidade
Publicidade