Clique e Assine VEJA SAÚDE por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Obesidade muito além do peso

Afinal, #Saúdenãosepesa. Conheça a campanha de conscientização com foco nas doenças que não aparecem no ponteiro da balança, como diabete, hipertensão e apneia do sono

Por Karolina Bergamo
Atualizado em 28 out 2016, 00h01 - Publicado em 14 set 2016, 09h32

Mais de 1,9 bilhão de adultos sofrem com obesidade em todo o mundo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, o cenário não é diferente: 52,5% da população está acima do peso – desses, 17,9% são obesos. “Estamos falando de uma doença crônica que precisa ser identificada, tratada e prevenida”, alerta a endocrinologista Cintia Cercato, presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica, a Abeso.

Leia mais: Brasileiros desconhecem elo entre obesidade e queda de testosterona

“Não se trata de uma questão estética, mas, sim, de saúde”, esclarece a endocrinologista Rocio Della Colleta, gerente médica de obesidade da farmacêutica Novo Nordisk. O excesso de peso é um fator de risco para mais de 20 doenças crônicas, como o diabete tipo 2, a hipertensão, a apneia obstrutiva do sono e até alguns tipos de câncer, como os que acometem o pâncreas, o colo de útero e as mamas

Pensando nisso, a Abeso lançou ontem, em São Paulo, a campanha “Obesidade é o que você não vê”. A ideia é desmitificar o assunto e ajudar a esclarecer a importância de estar em dia com a balança. No site da campanha, o leitor encontra informações úteis sobre o assunto. É possível, inclusive, calcular o seu peso ideal e ver dicas e atitudes que levam a uma vida mais saudável. 

Continua após a publicidade

Leia mais: A obesidade se combate de pé

A boa notícia é que geralmente não precisamos perder quilos e mais quilos para ter saúde. “A diminuição de 5 a 10% do peso, independentemente do valor inicial, já reduz o risco de diabete e de outros problemas, o que melhora a qualidade de vida”, revela o endocrinologista Marcio Mancini, chefe do Grupo de Obesidade e Síndrome Metabólica do Hospital das Clínicas de São Paulo. 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.