Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Mexer o corpo protege contra o Alzheimer

Segundo estudo, vários tipos de atividades (até jardinagem!) ajudam a afastar a doença

Por Thiago Nepomuceno Atualizado em 28 out 2016, 05h39 - Publicado em 14 mar 2016, 15h24

Pesquisadores das universidades da Califórnia e de Pittsburgh, ambas nos Estados Unidos, analisaram por um bom tempo os hábitos e a memória de 876 pessoas, que hoje têm uma média de 78 anos de idade.  Além disso, os voluntários se submeteram a exames, como o de ressonância magnética. 

Leia também: Alzheimer: 4 atitudes para previnir a doença

Toda essa investigação revelou, então, que a turma que se exercitava mais tinha um cérebro maior, sobretudo em áreas associadas à memória e ao Alzheimer, a exemplo do hipocampo. Inclusive, os experts calcularam que o risco de desenvolver a doença caiu pela metade nesse pessoal. E tem mais: os indivíduos que já apresentavam um comprometimento leve das funções cognitivas também foram beneficiados ao mexer o corpo. E olha que notícia boa: vale qualquer tipo de movimentação. Além de ginástica e caminhadas, até jardinagem já traria vantagens para a cabeça.  

 

Continua após a publicidade
Publicidade