Clique e Assine VEJA SAÚDE por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Por que as pessoas partem para dietas restritivas

Cientistas apuram o que motiva a exclusão de alimentos

Por Ingrid Luisa
3 jun 2024, 08h36

É só falar em perda de peso que já vem à cabeça cortar alguma comida ou ingrediente da rotina.

Mas essa não é a única razão que faz alguém tirar um ou alguns itens do cardápio, como mostra um levantamento nacional com mais de 1 200 respondentes. De acordo com o trabalho, busca por saúde, bom humor, preocupações éticas ou relacionadas a quão natural é o produto também estão por trás de restrições à mesa.

Pelo menos no que se refere ao primeiro quesito, cabe ponderar a decisão. “Muita gente acha que perder peso e comer menos promove saúde, mas isso nem sempre acontece”, diz Wanderson Roberto da Silva, pesquisador da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e coautor do artigo.

O estudo inclusive foi além: ao analisar os fatores que levam ao descontrole alimentar, a equipe notou que a conveniência, o preço e o apelo sensorial são as maiores justificativas.

+Leia Também: Jejum intermitente não é melhor que restrição calórica para perder peso

As ciladas de cortar

Estratégia feita sem acompanhamento pode levar a vários malefícios

Desenvolver relação ruim com a comida
A pessoa começa a dividir os alimentos em mocinhos e vilões e acha que coisas isoladas vão piorar ou salvar o regime. Pura ilusão!

Causar déficits nutricionais
Restringir o consumo de muitos alimentos por conta própria pode gerar uma dieta pobre em nutrientes, o que é prejudicial à saúde.

Dificultar a manutenção do peso
Ninguém consegue ficar sob um grande défict calórico por muito tempo. Quando se retorna ao antigo patamar, vem o efeito sanfona.

Continua após a publicidade

+Leia Também: Os motivos e os riscos do efeito sanfona

Nem toda restrição gera compulsão

Reduzir o volume alimentar pode ser uma estratégia para perda de gordura corporal quando feita sob supervisão de um nutricionista, não por conta própria.

Sem orientação, as pessoas acabam podando muitos alimentos (e nutrientes), desfalcando o organismo. É preciso calibrar com a ajuda do profissional a carga calórica e o estado físico e emocional durante a dieta.

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.