Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

A melhor maneira de preparar cogumelos (você vai se surpreender)

O estudo comparou quatro formas de preparação desse alimento. E um dos campeões foi, acredite se quiser, a partir do uso de micro-ondas

Por Felipe Germano (da Superinteressante) Atualizado em 28 fev 2018, 11h21 - Publicado em 27 Maio 2017, 16h17

Mario Bros já sabia disso há anos: comer cogumelos pode melhorar sua vida. E a ciência está aí para comprovar essa tese. Os alimentos são ricos em antioxidantes (que ajudam na preservação das células) e betaglucanos (que podem auxiliar no combate ao colesterol ruim e melhorar o sistema imunológico). Agora que você já sabe o que comer, pesquisadores da Fundação Espanhola de Ciência e Tecnologia dão a dica de como comer esse fungos da melhor maneira. E a resposta pode aparecer em um minutinho (e meio).

Os cientistas testaram quatro métodos de preparação de cogumelos. Parte dos alimentos foi fervida por 10 minutos em uma panela com água; outro montante foi frito em duas canecas de azeite por três minutos; um terceiro grupo foi grelhado por seis minutos a 100°C; e um último foi colocado, sem água, dentro de um micro-ondas de 1000 watts por um minuto e meio. Os resultaram apontaram que as duas últimas formas de preparo não só mantiveram as qualidades originais do alimento, como até as potencializaram.

De acordo com o estudo, publicado no periódico International Journal of Food Sciences and Nutrition, os cogumelos preparados na grelha e no micro-ondas aumentaram os níveis da atividade antioxidante, sem perder seu valor nutricional. Os alimentos fervidos, por outro lado, tiveram uma queda no número de antioxidantes, mas exibiram uma potência na quantidade de betaglucanos. O único grupo que não apresentou nenhum tipo de melhora para o alimento foi, de fato, a comida frita – mostrou uma queda na antioxidação e nas proteínas dos cogumelos.

De acordo com os pesquisadores, o objetivo do estudo, no entanto, não é desestimular o consumo de cogumelos que não sejam grelhados ou aquecidos no micro-ondas. Pelo contrário, o objetivo é tentar otimizar as os benefícios de comer o que gosta. “Não tem problema usar um pouco de óleo na grelha, por exemplo”, afirma Irene Roncero-Ramo, pesquisadora responsável pelo estudo. O shimeji do rodízio japonês está liberado. Bom apetite!

Este artigo foi publicado originalmente na Superinteressante.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação confiável salva vidas. Assine Veja Saúde e continue lendo.

Impressa + Digital

Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Receba mensalmente Veja Saúde impressa mais acesso imediato às edições digitais no App, para celular e tablet.

a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Acesso imediato ao app da Veja Saúde, com as edições digitais, para celular e tablet.

a partir de R$ 9,90/mês