Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Cetoprofeno: o que é, para que serve e como funciona esse remédio

O anti-inflamatório é usado para tratar sintomas como dor e febre de diferentes problemas. Veja os benefícios do cetoprofeno e as reações adversas

Por Fabiana Schiavon 31 Maio 2022, 15h49

Cetoprofeno é um anti-inflamatório que serve para combater principalmente sintomas como febre e dor, inclusive a provocada por doenças reumatológicas e traumatismos. Até por estar disponível em diversos formatos (gotas, comprimido, injeção etc), o remédio tem ação sob inúmeros tipos de enfermidades, mas é vendido mediante prescrição de médicos ou dentistas.

O princípio ativo cetoprofeno é produzido por diferentes farmacêuticas e tem vários nomes comerciais, como Bi-Profenid, Ceprofen, Flamador e Artrosil. Mas já está disponível como genérico – com o nome cetoprofeno mesmo.

O que é o cetoprofeno e para que serve?

O medicamento pertence à classe de anti-inflamatórios não-esteroides. Ou seja, tem efeito analgésico e age diretamente na dor provocada pelo processo inflamatório. Além disso, o cetoprefeno é considerado um antitérmico, que controla a febre.

É utilizado no tratamento de inflamações no ouvido, nariz e garganta – como otite, sinusite, faringite, larangite e amidgalite. Daí porque às vezes é empregado em casos de gripe. Também atua no controle de sintomas das doenças reumatológicas, das lesões ortopédicas e do pós-operatório.

+ Leia também: Ibuprofeno: o que é, para que serve e quais as indicações de uso

Pode ser indicado por dentistas no caso de periodontites, inflamação dentária (pulpite) e após extrações. O medicamento alivia a dor de dente, mas isso não exclui uma consulta para verificar a origem do problema.

Injetável, gotas, comprimidos, gel, xarope… quais as formas de uso?

O cetoprofeno está disponível em diferentes formatos na farmácia. E há ainda a versão injetável, encontrada apenas em hospitais.

“Esse fármaco faz parte de uma classe de anti-inflamatório indicado para vários tipos de doenças – o que engloba pacientes com necessidades completamente diferentes”, explica Sérgio Brodt, chefe de serviço de Medicina Interna do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre.

Por exemplo, os que têm intolerância a comprimidos ou estão em um pós-operatório com dores intensas podem recorrer mais facilmente ao xarope – ou até receber o medicamento via sonda. Já em gel, é aplicado no local para conter dores em articulações e músculos.

Dada a amplitude de tratamentos possíveis, a posologia do cetoprofeno deve ser indicada por um médico.

Compartilhe essa matéria via:

Uso infantil

Na forma de xarope, o cetaprofeno é administrado facilmente em crianças a partir de 6 meses de idade. A embalagem em gotas é indicada para maiores de 1 ano.

Os outros formatos do medicamento não devem ser ministrados aos pequenos, principalmente sem autorização expressa do médico.

Grávidas e lactantes

Por falta de estudos, esse medicamento não deve ser utilizado por gestantes ou mulheres que estejam amamentado. E é ainda menos indicado no terceiro trimestre da gravidez.

Continua após a publicidade

Reações adversas e efeitos colaterais do cetoprofeno

Há, claro, estudos que apontam algumas das reações mais comuns já documentadas por quem consumiu esse medicamento.

“Em torno de 11% dos pacientes podem ter efeitos gastrointestinais como azia, gastrite e esofagite”, revela Brodt. Esse risco sobe quando o indivíduo já tem histórico dessas doenças.

Outra chateação frequente (15%) é a alteração em testes de laboratório em exames que avaliam as funções hepáticas. “Mas basta evitar a realização desses exames durante a administração do remédio para contornar o problema”, contorna o médico.

BUSCA DE MEDICAMENTOS Informações Legais

DISTRIBUÍDO POR

Consulte remédios com os melhores preços

Favor usar palavras com mais de dois caracteres
DISTRIBUÍDO POR

A incidência de insuficiência renal está entre 3% e 9%. Mas atenção: esses números estão mais relacionados a idosos e pessoas com histórico de problemas nos rins.

“Os riscos cardiovasculares existem, mas estão na linha de 1%. Indivíduos com histórico de doenças cardíacas devem evitar esse medicamento”, relata Brodt.

São ainda mais raros (abaixo de 1%), mas há relatos de efeitos hematológicos, dermatológicos (alergias na pele), neuromusculares (dor de cabeça e sono), endocrinológicos, entre outros.

São questões como essa que reforçam a necessidade de tomar o cetoprofeno apenas com indicação do profissional de saúde. Até porque há risco de interação medicamentosa.

+ Leia também: Dipirona: o que é, para que serve, efeitos colaterais e indicações

“A maioria das interações está na bula, mas só um profissional pode verificar qual combinação de drogas reduz os efeitos do fármaco, ou intensifica seus efeitos colaterais”, explica Brodt.

Contraindicações

O uso de álcool é perigoso durante o tratamento com anti-inflamatórios. “Aumenta o risco de sangramento gastrointestinal e desencadear efeitos colaterais e o índice de toxicidade da droga”, esclarece o chefe médico do Hospital Moinhos de Vento.

Uso incorreto e superdosagem

No desespero de fazer a dor passar, o individuo pode ir além do que foi recomendado pelo médico – o que pode acabar em superdosagem e intoxicação. Diante disso, surgem desatenção, cansaço, dificuldade de concentração, náuseas, vômito e dor de estômago.

Melhor esperar a hora da próxima dose ou conversar com seu médico sobre alternativas para conter o desconforto.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação confiável salva vidas. Assine Veja Saúde e continue lendo.

Impressa + Digital

Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Receba mensalmente Veja Saúde impressa mais acesso imediato às edições digitais no App, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e no app.

Blogs de médicos e especialistas.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)