saudeLOGO Created with Sketch.

Sofá da sala ou cadeira do trabalho: qual é pior?

Os experts sempre pedem para não permanecermos muito tempo sentados. Mas, na frente da TV, o hábito seria ainda mais nocivo

Um estudo com 3 592 adultos associou o costume de ficar mais de quatro horas diárias vendo televisão a um risco 50% maior de doenças cardíacas — isso em comparação com quem se limitava a um máximo de duas horas.

Mas é agora que a porca torce o rabo: o mesmo artigo, assinado por instituições americanas, não detectou uma taxa maior de males do coração entre os voluntários que passavam o horário de trabalho sentados. Por quê?

“No escritório, o empregado está sempre levantando para ir a uma reunião ou até a uma copiadora”, nota Jeanette Garcia, cinesiologista da Universidade da Flórida Central e autora da pesquisa. Essas pausas ativas amenizariam os danos do imobilismo. Já quando fazemos a maratona de uma série, nosso corpo gruda por horas na poltrona.

Olhos vidrados

Será que vemos muita TV? Pelo menos os participantes do estudo americano, sim

  • 31% dos voluntários passam mais de quatro horas diante da televisão
  • 33% deixam o aparelho ligado por menos de 120 minutos
  • 36% assistem entre duas e quatro horas
Veja também

O exercício contra-ataca

Uma boa notícia: segundo o mesmo levantamento, dedicar pelo menos 150 minutos por semana às atividades físicas de intensidade moderada ou vigorosa praticamente anula a ameaça ao músculo cardíaco decorrente de longos períodos em frente ao televisor.

Ainda assim, fazer intervalos entre os programas para mexer as pernas é bem-vindo, inclusive às juntas.