Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Boa Pergunta Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Blog
Dúvidas sobre saúde enviadas pelos leitores e leitoras são respondidas com o apoio de profissionais da área.
Continua após publicidade

Quem tem gastrite ou refluxo pode comer frutas cítricas?

Até pode, mas alguns cuidados são importantes para que laranja, limão e companhia não agravem esses problemas digestivos

Por Vand Vieira
Atualizado em 3 fev 2020, 10h26 - Publicado em 5 dez 2017, 16h36

As frutas cítricas são desses alimentos que despertam desconfiança (e sintomas indesejáveis) em quem tem gastrite ou, como a leitora Sônia Maria, sofre com refluxo. E foi para descobrir se é melhor bani-las da lista de compras que ela nos enviou um áudio pelo Facebook.

O que depõe contra as representantes do gênero citrus nesse sentido é principalmente a presença dos ácidos ascórbico (vitamina C) e cítrico. “Tal combinação contribui para o baixo pH dessas frutas, tornando-as mais ácidas”, explica a nutricionista Renata Guirau, do Oba Hortifruti, em São Paulo. Ou seja, elas podem mesmo piorar a queimação e a dor no estômago.

Mas não precisa dar adeus ao limão, ao abacaxi… Se o quadro está controlado, o consumo moderado só traz benefícios. “A ação antioxidante da vitamina C ajuda a neutralizar os radicais livres, moléculas associadas a diversas doenças”, conta Renata. “O ácido cítrico, por sua vez, atua na absorção do cálcio, importante para os ossos, e do ferro, essencial no transporte de oxigênio no organismo”, completa.

Na forma de suco, aliás, os cítricos costumam ganhar um aliado contra a acidez: o tão criticado açúcar. “Só não vale exagerar na hora de adoçar”, pondera o gastroenterologista Ricardo Machado de Minas, do Hospital e Maternidade São Luiz Anália Franco, em São Paulo. Porém, isso não pode servir de justificativa para abandonar as frutas in natura e só tomar o sumo adocicado.

Continua após a publicidade

Outro ensinamento desse expert: “Recomenda-se que a ingestão das frutas ocorra até no máximo três horas antes de ir para a cama”. É que, quando estamos deitados, o suco gástrico sobe com mais facilidade pelo esôfago, propiciando o refluxo. Se ele vier acompanhado de líquidos ácidos então, o risco de queimação decola.

Uma dica de ouro aos que convivem com a gastrite é deixar as frutas cítricas para o final das refeições. Assim, há um contato menor entre as substâncias ácidas delas as mucosas do estômago. E claro, respeite os sinais do corpo. Se ele está reclamando, provavelmente algo não anda bem.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A saúde está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA SAÚDE.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.