Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Com a Palavra Por Blog Neste espaço coordenado pelo jornalista Diogo Sponchiato, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde

Exercício físico na era digital

Carol Borba, personal trainer e precursora dos treinos online, traz conselhos para quem ainda não aderiu à prática na pandemia

Por Carol Borba, educadora física* Atualizado em 22 mar 2021, 14h19 - Publicado em 20 mar 2021, 11h59

O cuidado com a saúde nunca esteve tão em pauta como nos tempos atuais. A busca de um estilo de vida mais equilibrado, capaz de prevenir doenças, chega agora a um momento em que devemos evitar aglomerações e tomar muitas precauções em espaços como academias. E aí? Como continuar se exercitando?

Bom, sou profissional de educação física desde 2006 e trabalho com exercícios online desde 2016, época em que quase ninguém falava de treinos em casa. Naquele momento, resolvi pesquisar e percebi que havia uma demanda enorme nesse mercado. Principalmente de mulheres, que cuidavam da casa e dos filhos e às vezes ainda trabalhavam fora. Era muito difícil para elas se manterem fiéis a uma academia devido à falta de tempo.

Hoje, com o isolamento social, tem muito mais gente buscando alternativas para manter o corpo ativo (e com segurança). De preferência, dentro de casa. As pessoas querem evitar o ganho de peso, deixar a imunidade em alta, conservar a saúde — e é quase clichê bater na tecla de que os exercícios fazem isso por nós.

Na internet, encontramos inúmeros treinos, ideias e opções de exercícios. Embora muitos sirvam de inspiração, nem sempre dá para seguir qualquer um deles. Vou sintetizar aqui os motivos e dar alguns conselhos para você usufruir dos treinos online sem se expor a riscos. Vamos lá?

Procure profissionais capacitados: é muito comum encontrarmos pelos sites e redes sociais musos e musas fitness compartilhando seus treinos. Cuidado! Um treino deve ser elaborado e orientado por um profissional formado em educação física e com capacitação para dar aulas.

Continua após a publicidade
  • Estabeleça um horário fixo para treinar: estando em casa, muitas coisas podem tirar nossa atenção, ainda mais com tanta gente trabalhando em home office. Os resultados da atividade física só aparecem quando conseguimos incorporá-la com constância ao nosso dia a dia. E tem mais: o cérebro gosta de rotina. Marque um horário na agenda e evolua nos treinos.

    Foque na manhã: não é uma obrigação, mas, para quem tem dificuldade em estabelecer uma rotina, o melhor horário para treinar é logo pela manhã, depois de acordar. Dessa maneira a gente evita um dia cansativo e estressante e os compromissos e surpresas que tiram a disposição para suar a camisa à tarde ou à noite.

    Não se esqueça de boas noites de sono: elas melhoram o humor e dão mais energia para se mexer, o que melhora o rendimento nos treinos. Quando nos exercitamos cansados, a tendência é não prestar a devida atenção aos movimentos. Com isso, a performance cai e você fica mais sujeito a lesões.

    Mantenha atenção total: tanto nos treinos online como nos presenciais, tenha foco nas orientações do professor. Nas aulas em casa, procure se exercitar em frente a um espelho (ou ao reflexo de uma porta de vidro) para captar as instruções e observar se está colocando tudo em prática direito. Nada de treinar fazendo outra coisa ao mesmo tempo!

    * Carol Borba é profissional de educação física e criadora dos métodos Power Tonus e Power Hiit de treinamento online

    Continua após a publicidade
    Publicidade