Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Mudanças na dieta têm impacto na psoríase

Os hábitos de vida, incluindo os alimentares, interferem na severidade dessa doença de pele. E a obesidade é um ponto central da história

Por Thaís Manarini Atualizado em 1 fev 2021, 16h19 - Publicado em 13 jul 2018, 15h51

A psoríase é uma doença que se manifesta sobretudo na pele, tendo as placas avermelhadas e descamações como os principais sintomas. Por trás dessas lesões (que surgem em áreas como couro cabeludo, cotovelos e joelhos) estão processos inflamatórios que ocorrem silenciosamente dentro do organismo. E, segundo uma revisão publicada no Jama Dermatology, respeitado jornal científico, mudanças na dieta podem amenizar a severidade da doença – quando associadas ao tratamento medicamentoso padrão, é claro.

No trabalho, foram levantados 55 estudos que contaram com a participação de 77 557 voluntários – incluindo 4 534 indivíduos com psoríase. Com base em todo esse material, pesquisadores da Junta Médica da Fundação Nacional de Psoríase recomendam fortemente que os pacientes acima do peso ou obesos sigam uma alimentação de baixas calorias visando o emagrecimento. De acordo com eles, isso repercute positivamente no controle da doença.

Mas de que maneira o cardápio influencia nesse problema? Segundo o dermatologista Caio Castro, coordenador nacional da Campanha de Psoríase da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o que atrapalha mesmo é a obesidade. “Provavelmente porque, nesse caso, mais substâncias inflamatórias são liberadas, o que piora a psoríase”, comenta.

Por isso, um padrão de dieta capaz de levar ao emagrecimento seria de grande valia para os pacientes com quilos extras. “Com menos inflamação, vemos uma melhora no tratamento da doença”, completa Castro.

Os pesquisadores também chegaram a verificar a relação entre uma dieta sem glúten e o combate à psoríase. Mas não encontraram provas contundentes de que tirar essa proteína do dia a dia amenize os sintomas da doença.

Continua após a publicidade

Na verdade, eles afirmam que uma alimentação livre de glúten só faria sentido para pacientes cujo teste de sensibilidade à substância der positivo – mas reforçam que, mesmo nesse contexto, as evidências são fracas quando o assunto é evitar o agravamento dessa condição de pele.

Investir em uma dieta mais saudável não é a única recomendação contra psoríase no campo do estilo de vida. Cigarro, bebidas alcoólicas e estresse em excesso são outros fatores que pioram a doença.

Cuidados com a pele no dia a dia

Hidrate-se: muita água e sucos de fruta ajudam a evitar o ressecamento.

Exercite-se: atividade física regular modula a imunidade e aplaca o estresse.

Tome sol: ele é ótimo fora das crises. Mas tem que se expor até as 10h ou após as 16h.

Coma peixe: pescados são fonte de ômega-3, gordura com propriedades anti-inflamatórias.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação confiável salva vidas. Assine Veja Saúde e continue lendo.

Impressa + Digital

Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Receba mensalmente Veja Saúde impressa mais acesso imediato às edições digitais no App, para celular e tablet.

a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Acesso imediato ao app da Veja Saúde, com as edições digitais, para celular e tablet.

a partir de R$ 9,90/mês