Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

Compare: nabo e rabanete

Descubra qual desses vegetais é o mais nutritivo e como aproveitar cada um

Por Thaís Manarini - Atualizado em 7 fev 2017, 10h41 - Publicado em 11 dez 2016, 11h30

Ambos integram a família das Brassicaceae, clã que tem uma característica peculiar: ser fonte de glicosinolatos, substâncias cada vez mais estudadas pelo trabalho prestado às nossas células. “Elas são antioxidantes e têm efeito anticâncer”, conta Sandra Chemin, coordenadora do curso de Nutrição do Centro Universitário São Camilo, na capital paulista.

Os glicosinolatos também estão nas folhas dos vegetais, que caem bem em saladas e refogados. Mas convém não abusar… “O excesso pode afetar o funcionamento da tireoide”, explica a nutricionista.

Leia mais: Compare: feijão-preto e feijão-carioca

Exagerar, contudo, não parece ser um perigo, visto que tanto o nabo como o rabanete gozam de pouco prestígio entre os brasileiros. Vale a pena rever o preconceito: a dupla ainda oferta potássio, mineral que ajuda a manter a pressão arterial sob controle.

Continua após a publicidade

Nesse quesito, inclusive, o rabanete se sai um pouco melhor. A verdade é que, no balanço geral, os dois primos merecem um lugar à mesa de vez em quando.

Leia mais: Por que as dietas da moda falham

Veja a comparação…

Energia

Rabanete – 14 cal 

Continua após a publicidade

Nabo – 18 cal

Fibras

Nabo – 2,6 g 

Rabanete – 2,2 g

Proteínas

Rabanete – 1,4 g 

Continua após a publicidade

Nabo – 1,2 g

Potássio

Rabanete – 328 mg 

Nabo – 280 mg

Carboidratos

Rabanete – 2,7 g 

Continua após a publicidade

Nabo – 4,1 g

Cálcio

Nabo – 42 mg 

Rabanete – 21 mg

(Os valores se referem a 100 gramas do alimento cru)

Continua após a publicidade

Leia também: Laranjada versus limonada

Fonte: tabela brasileira de composição de alimentos (taco/unicamp).

Publicidade