saudeLOGO Created with Sketch.

Um mini-dispositivo contra a apneia

Com 5 centímetros e 25 gramas, o novo aparelho, chamado de Airing, quer mudar o jeito de tratar o distúrbio por trás dos roncos

Criado por uma startup americana, o aparelhinho se encaixa nas narinas e joga um jato de ar constante na garganta, o que impede as interrupções na respiração típicas da apneia. “Ele se vale da nanotecnologia e de microventiladores para manter a faringe aberta de noite”, descreve a neurologista Dalva Poyares, presidente da Associação Brasileira de Medicina do Sono.

O sonho é substituir o CPAP, considerado a principal forma de controlar a doença atualmente — nesse caso, é necessário usar uma máscara para obter o mesmo efeito. “Mas ainda é preciso iniciar uma série de testes antes da aprovação do produto”, afirma Dalva. Os inventores buscam dinheiro em sites de financiamento coletivo para continuar o aprimoramento do Airing. Em três meses, a campanha já superou a meta de arrecadação em 896%!

Veja também

Compare o CPAP com o Airing

Cpap: no método padrão-ouro, a máscara cobre o nariz e a boca e joga um fluxo de oxigênio na garganta. Apesar de ser mais confortável hoje, muita gente acha incômodo e até desiste de usá-la ao dormir.

Airing: seu objetivo é igual ao do CPAP. Inserido no nariz, ele trabalha por oito horas seguidas e deve ser descartado após o uso. A expectativa é que a unidade custe menos de 3 dólares.