Clique e Assine VEJA SAÚDE por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Miocardite: o que é, como identificar e qual é o tratamento

Inflamação nas paredes do coração geralmente está associada a processos infecciosos

Por Maurício Brum
19 jun 2024, 15h25

O miocárdio é uma das estruturas mais famosas do coração, geralmente citado quando ocorre um infarto agudo do miocárdio. Mas essa camada das paredes cardíacas, que ajuda a controlar o ritmo das batidas do órgão, também pode ser alvo de outros problemas de saúde — um dos mais comuns é a miocardite, nome dado à inflamação do miocárdio, que geralmente ocorre em paralelo a infecções.

Como ocorre em outras doenças que afetam o coração, a miocardite evolui de forma silenciosa, sem apresentar sintomas claros por algum tempo. Quando eles ocorrem, o quadro pode já ter avançado a ponto de causar problemas mais sérios.

Por isso, é importante aprender a identificar os riscos dessa inflamação, para tratá-la o quanto antes e evitar sequelas graves e potencialmente fatais para o sistema cardiovascular.

+Leia também: Doenças do coração: uma epidemia menosprezada?

Quais os sintomas da miocardite?

Os sintomas típicos de um quadro de miocardite, quando aparecem, são:

  • Dor no peito
  • Sensação de palpitação
  • Tontura e fadiga
  • Falta de ar

Dependendo da severidade do quadro, também podem ocorrer inchaços nos membros inferiores.

Continua após a publicidade

Os sinais da miocardite são inespecíficos, ou seja, semelhantes a outros problemas no coração. Por isso, o diagnóstico não costuma parar em um eletrocardiograma ou ecocardiograma: também é preciso identificar a causa.

Em muitos casos, a causa da inflamação pode ser determinada através de exames de sangue, mas em algumas situações pode ser necessária uma biópsia da parede interna do coração. Por ser um procedimento invasivo e arriscado, a biópsia só é indicada diante de agravamentos mais raros e de difícil resolução.

+ Leia tambémMiocardite e vacinas da Pfizer e da Moderna: entenda a relação

Como tratar um quadro de miocardite?

Em geral, o tratamento começa com anti-inflamatórios para lidar com os impactos imediatos, mas a resolução da miocardite envolve o combate à causa de fundo — que, geralmente, é uma infecção. Neste caso, são indicados antibióticos, antifúngicos ou antiparasitários, com o tipo específico e o regime de uso dependendo da doença específica.

Quando o quadro de miocardite já avançou para uma insuficiência cardíaca, podem ser necessárias outras intervenções, incluindo medicamentos, repouso e alterações na dieta. Na maioria dos casos, a miocardite é reversível com o tratamento da infecção, mas algumas sequelas podem permanecer se o caso já evoluiu demais, podendo exigir monitoramento contínuo pelo resto da vida.

Continua após a publicidade

Consulte sempre um cardiologista sobre os prognósticos da sua situação específica.

Existe prevenção para a miocardite?

Identificar precocemente e tratar de forma adequada infecções prévias ajuda a reduzir as chances de ter uma inflamação do miocárdio.

Algumas dessas doenças também podem ser prevenidas com a vacinação, como a poliomelite, a Covid-19 ou a gripe.

No entanto, é importante ressaltar que nem todas as causas de miocardite podem ser prevenidas, já que a inflamação pode ter outras origens, nem sempre perceptíveis. Por isso, realizar exames cardiológicos de forma rotineira pode ajudar a identificar algum problema antes que ele gere complicações de longo prazo.

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.