Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Um capacete anticalvície

Dispositivo, que parece acessório de ciclista dos anos 1980, é a mais nova aposta para conter a queda de cabelo

Por André Biernath 19 jul 2017, 09h44

Já aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, o aparelho se chama iGrow e possui 51 feixes de luz que incidem sobre o couro cabeludo e impedem a perda das madeixas. Segundo o fabricante, a tecnologia aumenta em 35% a contagem dos fios. Basta utilizá-la em casa por 20 minutos durante três dias da semana – há até fones para ouvir música e deixar as sessões menos maçantes.

 

  •  

    “O capacete, que pode ser usado junto com outros tratamentos, está indicado para a calvície androgenética, relacionada a mudanças hormonais“, diz a dermatologista Letícia Arsie Contin, de São Paulo. Antes de comprá-lo, porém, é importante buscar orientação médica.

     

    Como a nova tecnologia reverteria o problema

    1. Raízes do penteado
    Os fios crescem a partir do bulbo capilar, que fica no interior do couro cabeludo.

    2. Sumiço na cuca
    Com o tempo, essa estrutura pode definhar. Até o momento em que ela se fecha totalmente.

    3. Hora de iluminar
    O laser do capacete chega até o bulbo e promoveria a dilatação dos vasos sanguíneos da região.

    4. Fortes e nutridos
    Com mais sangue por ali, os cabelos tendem a se manter e ganham força para crescer.

    Continua após a publicidade
    Publicidade