Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Ciprofloxacino: o que é, para que serve e os efeitos adversos

Esse antibiótico é eficaz contra uma vasta gama de infecções. Mas seu uso deve ser feito com cautela devido ao risco de resistência bacteriana

Por Fabiana Schiavon 22 set 2021, 19h19

O que é o cloridrato de ciprofloxacino e para que serve?

O medicamento é um antibiótico, o mais utilizado da classe das fluoroquinolonas (levofloxacino e moxifloxacino também fazem parte), que age inibindo uma enzima que promove a multiplicação de bactérias.

Ele é indicado para uma lista bem diversa de infecções bacterianas, das simples às mais complexas. Falamos de infecções abdominais, de pele, no trato urinário, nos ossos, nas articulações e até as broncopulmonares.

Como tomar o ciprofloxacino?

“Há a forma oral, de uso mais comum, e a injeção intravenosa, considerada naqueles pacientes com baixa absorção gastrointestinal, que sofrem de diarreia, por exemplo, e que geralmente estão internados”, explica médica infectologista Marina Campelo Jabur, coordenadora do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Unimed Sorocaba, no interior paulista.

A dose varia conforme a função renal do paciente e a gravidade da infecção. Pode ser tomado de duas a três vezes por dia.

Os principais efeitos colaterais do ciprofloxacino

A bula do cloridrato de ciprofloxacino relata as seguintes reações adversas:

  • Náusea
  • Vômito
  • Diarreia
  • Urticária na pele
  • Dor abdominal
  • Sapinho
  • Gases
  • Sensação de cansaço e fraqueza
  • Dores nas articulações
  • Tontura
  • Dor de cabeça
  • Dificuldade em dormir
  • Agitação
  • Alterações do paladar

+ LEIA TAMBÉM: Benzetacil: o que é, para que serve e os principais efeitos colaterais

“Trata-se de uma medicação bem tolerada de uma forma geral. Os efeitos colaterais graves são mais raros, como infecção por clostridioides difficile [bacilo responsável por doenças gastrointestinais], neuropatia [mal que atinge os nervos] e tendinopatia [que afeta os tendões]”, relata a médica.

Continua após a publicidade

“Em 2016, a FDA, agência que regula medicamentos nos Estados Unidos, publicou uma revisão de segurança que mostrou os efeitos colaterais incomuns, porém potencialmente permanentes e incapacitantes. Os principais sistemas envolvidos são musculoesquelético, neurológico e cardiovascular”, acrescenta a médica.

No Brasil, o ciprofloxacino é um medicamento de baixo custo e as versões genéricas estão disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS). A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) faz um alerta para que o remédio seja prescrito pelo médico após uma “avaliação cuidadosa de seus riscos e benefícios”.

“Seu uso indiscriminado resulta em um aumento da resistência bacteriana”, informa Marina. Significa que esses agentes infecciosos vão ficando cada vez mais fortes e capazes de driblar a ação dos antimicrobianos.

+LEIA TAMBÉM: Ibuprofeno: o que é, para que serve e quais as indicações de uso

Ciprofloxacino para que serve, informações da bula
O ciprofloxacino é uma medicação bem tolerada de forma geral, mas o uso deve ser acompanhado pelo médico Foto: Towfiqu barbhuiya/Unsplash/Divulgação

Quanto tempo ciprofloxacino demora para fazer efeito?

O medicamento oral age de meia hora até duas horas e meia depois da ingestão. “Na forma intravenosa é muito semelhante. O impacto na infecção deve ser melhor observado com 48 horas após o início de uso”, explica Marina.

Quais as contraindicações e os riscos do ciprofloxacino?

Esse medicamento está contraindicado para mulheres grávidas ou que estão amamentando, crianças e adolescentes em fase de crescimento e pacientes com alergia ao cloridrato de ciprofloxacino ou a algum dos componentes da fórmula.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade