saudeLOGO Created with Sketch.

Acne nas costas: por que surge e como acabar com ela

Os cuidados para combater o aparecimento de espinhas nessa região são diferentes daqueles indicados para o rosto

Quando falamos em acne, logo pensamos em um rosto dominado por aqueles folículos obstruídos. Mas uma porção de gente sofre mesmo é com as espinhas nas costas, situação que também compromete a qualidade de vida – ora, isso muitas vezes deixa a pessoa insegura para vestir determinados tipos de roupa ou ir à praia, por exemplo.

Causas

Essa chatice pode surgir por diversas razões, independentemente da região do corpo. Fatores genéticos contam bastante. “Filhos de pais que tiveram acne muito grave têm tendência a apresentar o quadro”, reforça a dermatologista Ana Carolina Sumam, do Rio de Janeiro.

De acordo com a dermatologista Thais Pepe, de São Paulo, existe a acne da adolescência, que surge por questões hormonais lá pelos 11 anos de idade. Os hormônios ainda podem incitar o incômodo em mulheres na fase adulta.

“Oleosidade natural da pele, obesidade, tabagismo, estresse, alimentação e doenças endócrinas também contribuem para o surgimento do problema”, acrescenta a dermatologista Fabiane Kumagai, assessora do Departamento de Cosmiatria da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Nesses casos, rosto, ombros, peito e costas (olha ela aí!) podem pagar o pato, porque, segundo Fabiane, são áreas que apresentam grande atividade das glândulas sebáceas, produtoras de gordura.

Cuidados específicos

Mudanças simples no dia a dia são capazes de diminuir a probabilidade de ver o dorso dominado pela acne. Thais sugere, para começo de conversa, priorizar roupas mais larguinhas e confortáveis. “Para quem possui tendência à acne nas costas, peças justas podem desencadear o quadro, porque obstruem a glândula sudorípara, que produz o suor”, esclarece.

Na academia, a dica é preferir camisetas brancas e 100% algodão. De acordo com a médica, esse tipo de tecido absorve todo o suor e óleo das costas. E a cor branca? Ela reduz o risco de irritação decorrente dos corantes artificiais.

 

 

Ao terminar a malhação, tem que tomar banho o mais rapidamente possível – se a academia tiver chuveiro, aproveite. Thais nota que o suor acumulado, digamos, desperta as bactérias ligadas à acne. Não espere chegar em casa.

E por falar em banho… Evite deixar a água muito quente, já que temperaturas altas incitam a produção de glândulas sebáceas. Consequentemente, o risco de acne dispara.

Se usar condicionador, vale jogar o cabelo pra frente na hora de enxaguá-lo. “Mas o recomendado mesmo é utilizar um sabonete anti-acne após retirar o produto”, frisa Ana.

Hidratantes e óleos são outros itens que deixam a pele mais oleosa e, portanto, precisam ser evitados. “Peça para o dermatologista de confiança receitar soluções comedogênicas, isto é, que não favoreçam a produção de cravos e espinhas”, ensina Ana.

Ainda que a esfoliação ajude na renovação da pele e na desobstrução dos poros, não vá exagerar. “Se ela for feita de forma excessiva, há o risco de termos uma resposta contrária, ou seja, um aumento na produção de oleosidade”, relata Thais. De uma a duas vezes por semana está de bom tamanho.

Vale lembrar que, frequentemente, esses cuidados são coadjuvantes. O tratamento das espinhas pode envolver medicações tópicas e antibióticos orais, por exemplo.

Anticoncepcionais e outros medicamentos às vezes beneficiam pacientes com acne relacionadas a alterações hormonais”, completa Fabiane, expert da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Ai, que vontade de espremer!

Pois segure os dedinhos. Ana Carolina lembra que a acne, por si só, já é capaz de deixar a pele manchada – no linguajar médico, trata-se da hipercromia pós-inflamatória. “Se espremer, o risco de isso acontecer é muito maior”, ressalta a médica.

Para quem não aguentou e cutucou o folículo – ou deixou o(a) namorado(a) apertá-lo – e já sofre com as marcas no corpo, ainda há solução. “Existem lasers que clareiam as manchas. Os resultados são excelentes”, garante Thais.

Veja também
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s