saudeLOGO Created with Sketch.

Brasileiros desconhecem elo entre obesidade e queda de testosterona

Excesso de peso é um dos principais fatores relacionados à andropausa, quadro que traz complicações para a qualidade de vida

Uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) em parceria com a farmacêutica Bayer ouviu cerca de 2 mil homens de sete capitais do país. Resultado: 83% dos entrevistados entre 50 e 70 anos não sabem da relação entre a obesidade e a andropausa — uma queda prolongada na concentração de testosterona, o hormônio masculino. E, nos mais jovens, esse índice chega a 89%. Entre as causas mais citadas pelos voluntários para essa condição estão falta de qualidade de vida, excesso de trabalho e estresse. Acontece que o excesso de peso pode, sim, reduzir a concentração de testosterona. É que as células de gordura, quando inchadas, produzem largas doses de uma enzima que converte o hormônio masculino em estrogênio (o feminino). 

Mas o que, afinal, a andropausa ocasiona? Ela altera o humor, dá cansaço, enfraquece os ossos e os músculos… e tira o desejo sexual. Aí que está: segundo o levantamento da SBU, a impotência e a perda de libido estão entre as maiores preocupações dos homens. Ou seja, a relação entre andropausa e obesidade pode ser desconhecida, mas na verdade está por trás de grandes chabus masculinos.