Clique e Assine VEJA SAÚDE por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

O Futuro do Diabetes

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Carlos Eduardo Barra Couri é endocrinologista, pesquisador da USP de Ribeirão Preto e criador do Endodebate e do Diacordis. Aqui ele mapeia os cuidados e os avanços para o controle do diabetes
Continua após publicidade

Diabetes: inovações estão aí, mas precisamos resolver o básico

Pâncreas artificial, células-tronco e insulina inalável são avanços marcantes na luta contra o diabetes. Mas a realidade em nossos postos de saúde é outra

Por Carlos Eduardo Barra Couri
Atualizado em 26 nov 2021, 10h11 - Publicado em 26 nov 2021, 10h11

O título desta coluna é “O Futuro do Diabetes”. O objetivo é sempre dividir novidades, perspectivas, lançamentos e estudos que despontam sobre a doença no mundo. Mas, no Novembro Azul – Mês do Diabetes, resolvi dar dois passos atrás.

Noticiamos aqui pesquisas com células-tronco, pâncreas artificial e lançamento da insulina inalável no Brasil, mas, em vários postos de saúde, faltam insulinas – e das antigas. Em diversas cidades não há caneta para a aplicação desse hormônio, e sim as velhas seringas.

Como pensar em controle da glicose sem picadinhas se, em inúmeros bairros, faltam tiras reagentes para medir a glicose na quantidade adequada?

Como controlar a epidemia de diabetes se 50% das pessoas com a doença desconhecem o seu diagnóstico por falta de acesso a exames ou ausência de informação?

+ LEIA TAMBÉM: Diabetes emocional existe? 

Como falar de saúde e bem-estar em diabetes se temos milhares de casos de amputações, cegueira e necessidade de hemodiálise devido aos altos níveis de glicose no sangue?

Como falar dos novos medicamentos que controlam a glicose e, ao mesmo tempo, previnem doenças cardiovasculares, se a grande maioria dos brasileiros sequer sabe da relação entre diabetes e infarto, derrame cerebral e insuficiência cardíaca?

Ah, se tivesse uma vacina contra todos os tipos de diabetes…. Mas, infelizmente, não temos. Não há vacina contra maus hábitos alimentares e sedentarismo.

+ LEIA TAMBÉM: Diabetes e Alzheimer: mais um motivo para evitar os altos e baixos da glicose

E engana-se quem pensa que o Brasil gasta pouco com diabetes. Na verdade, o País parece um cachorro querendo morder o próprio rabo: em vez de investir em políticas de prevenção e tratamento efetivos, desembolsa muito dinheiro no tratamento das caras sequelas.

Para piorar, o diabetes é silencioso, sorrateiro…. E é um problema de toda a nossa sociedade, já que um em cada dez brasileiros convive com a doença.

Sem urgência para resolver as pendências que temos hoje, nunca poderemos sonhar vigorosamente com um futuro melhor.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.