Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Com a Palavra Por Blog Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde

Como não ficar insano com a pandemia do coronavírus?

Médica lista os principais hábitos e sentimentos que devem ser evitados durante a crise da Covid-19

Por Dra. Mariela Silveira, médica* Atualizado em 28 abr 2020, 17h32 - Publicado em 28 abr 2020, 12h45

A pandemia de Covid-19 nos faz recordar a todo momento que, se quisermos viver com saúde e equilíbrio mental e emocional, precisamos evitar e afastar aquilo que não nos faz bem. É fundamental deixar de lado comportamentos, ideias e emoções capazes de nos prejudicar.

Pensando em cultivar o bem-estar e escapar dessas situações nocivas, podemos apontar algumas palavras-chave que resumem os principais hábitos e sentimentos negativos durante a crise. Suas iniciais formam a palavra INSANO.

Me refiro a inatividade, negligência, solidão, adição (vício), negatividade e ódio.

Inatividade

Cada pessoa tem uma capacidade inata, um dom ou uma facilidade para fazer algo de que gosta ou que traga um bem a si ou aos outros. É importante que, neste período mais delicado, você se dedique a tal atividade, mesmo que de forma adaptada. Isso ajuda a dar sentido à vida, o que equilibra a liberação de neurotransmissores responsáveis pela sensação de felicidade.

Negligência

Negar um problema nunca ajuda. E, em tempos de Covid-19, o descuido ou o descaso agravam os riscos para si e para as outras pessoas. Transforme a prevenção em atitude, lavando as mãos abundantemente com água e sabão (ou usando álcool em gel quando não houver torneira por perto), usando sempre a máscara ao sair, evitando a circulação por aí e seguindo os cuidados médicos caso necessite.

Continua após a publicidade

Solidão

Uma coisa é estar só fisicamente. Outra é sentir-se só. Se você precisa seguir em quarentena de maneira mais rigorosa, procure interagir virtualmente com amigos, familiares e pessoas em quem confie. Também pode ser por telefone ou qualquer outra via eletrônica. Faça almoços a distância, use grupos de apoio online ou entre em contato com entidades que oferecem tempo, escuta e apoio para que você fique bem.

Adições

Adição é um termo mais usado no meio médico para falar de vícios e compulsões. Num período em que se busca conforto e tranquilidade, evite procurar isso no álcool, no tabaco, no açúcar e em drogas lícitas ou ilícitas. Esse é um comportamento que prejudica a imunidade, a clareza mental e a capacidade de resolver problemas. Se você precisa de ajuda para lidar com um vício nesse momento, peça apoio a grupos especializados disponíveis em sua região. Com apoio dá pra vencer o vício. E a hora é agora.

Negatividade

Não fique vendo o dia inteiro notícias ruins e pesadas. Não fique compartilhando fatos tristes sem que seja realmente necessário. Estamos vivendo um momento tenso e delicado, sem dúvida, mas a abundância de dados e pensamentos negativos não resolve qualquer problema. Sem contar que, ao ativar emoções negativas, o corpo todo padece — inclusive o coração. Procure acompanhar as notícias em um momento do dia e se dedicar também a conteúdos e atividades que lhe tragam sentimentos positivos.

Ódio

Não há um culpado pela situação que estamos vivendo. Você tem todo o direito de não gostar do momento, o que é natural e compreensível. Mas evite ruminar sentimentos de raiva. Toda a humanidade está passando por isso: o problema do outro também é o seu. Então busque trocar o rancor por aceitação e força. Exerça altruísmo e compaixão e participe, se for o caso, de soluções construtivas para melhorar sua saúde e a da comunidade. Mentalizar e cultivar ações positivas também pode ser feito por meio de oração ou meditação.

* Dra. Mariela Silveira é médica especialista em nutrologia e terapia cognitiva, diretora clínica do Kurotel, em Gramado (RS) e fundadora da ONG Mente Viva

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação confiável salva vidas. Assine Veja Saúde e continue lendo.

Impressa + Digital

Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Receba mensalmente Veja Saúde impressa mais acesso imediato às edições digitais no App, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e no app.

Blogs de médicos e especialistas.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)