Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Boa Pergunta Por Blog Dúvidas sobre saúde enviadas pelos leitores são respondidas pela redação com o apoio de especialistas.

Quais são os benefícios da sálvia?

Usada como tempero e matéria-prima de chás, a planta é conhecida popularmente pelas suas propriedades medicinais. Veja o que ela pode fazer pela saúde

Por Maria Tereza Santos 16 abr 2020, 18h44

Consumida normalmente em forma de chá ou tempero, a sálvia (Salvia officinalis) está no rol das plantas conhecidas por ter propriedades terapêuticas. Mas será que elas são embasadas pela ciência? A leitora Lourdes Oliveira nos perguntou, por Facebook, quais são os reais benefícios dessa espécie.

Nativa do Mediterrâneo, ela é cultivada em todas as regiões do Brasil. “Mas, por ser originária de regiões de clima temperado, pode ter seu desenvolvimento favorecido no sul do país”, explica a bióloga Lenita Lima Haber, da Embrapa Hortaliças, em Brasília.

E dá para plantá-la em casa mesmo. Basta usar vasos um pouco maiores, de aproximadamente 30 centímetros de altura.

De acordo com a nutricionista e fitoterapeuta Maria Angélica Fiut, presidente da Associação Brasileira de Fitoterapia (Abfit), a sálvia já era famosa na Antiguidade entre egípcios, gregos e romanos.

“As folhas e inflorescências eram utilizadas para tratar inflamações na boca, feridas e micoses, além de descongestionar as vias respiratórias, aliviar picadas de insetos e auxiliar na digestão e na insônia”, acrescenta Lenita.

Um tempão depois, algumas propriedades da sálvia são estudadas pela ciência, embora faltem pesquisas rigorosas sobre o assunto. “Os estudos reforçam os efeitos antioxidantes, analgésicos e anti-inflamatórios da Salvia officinalis”, pontua Maria Angélica.

Uma revisão da Universidade de Ciências Médicas de Mashhad e da Faculdade de Ciências Médicas de Esfarayen, no Irã, sugere o extrato, o óleo essencial, as cápsulas manipuladas e a infusão da planta reduziriam o colesterol. Outra investigação, publicada no periódico da Associação Dental do Iraque, indica que o bochecho com o extrato desse vegetal auxiliaria no controle da gengivite.

Continua após a publicidade

Não é para pensar na sálvia como a cura de qualquer doença. E, principalmente, não abandone qualquer tratamento prescrito pelo seu médico. Antes de apostar em uma erva medicinal, converse com o especialista que te acompanha (até porque produtos naturais também podem provocar reações adversas ou interagir com outros medicamentos).

“Assim como a maioria das plantas, ela é contraindicada na gravidez e amamentação. Isso por causa da falta de estudos garantindo a segurança de uso nesses casos”, completa a presidente da Abfit.

  • Posso utilizar como tempero?

    Não é para encarar a sálvia como solução de doenças, mas certamente ela merece um espaço na cozinha. “Dá para incorporá-la a vários pratos e, assim, reduzir a ingestão de sal”, observa Maria Angélica. Está aí um benefício certeiro dessa erva.

    Mas pegue leve, já que o sabor é potente – e pode dominar o prato todo.

    Além de dar um toque diferenciado às refeições, a sálvia contribui com alguns nutrientes. Ela possui pitadas de vitaminas A, C e E e minerais, como magnésio, ferro e cálcio.

    Como fazer o chá

    Para quem quiser experimentar a bebida, a presidente da Abfit diz que a proporção correta é de uma colher de sopa ou três folhas grandes frescas para 250 mililitros de água.

    Aí, basta deixar as folhas em infusão por cinco minutos. Após esse tempo, retire-as da água. Prontinho: agora é só degustar.

    Continua após a publicidade
    Publicidade