Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Meditação e ioga controlam substâncias ligadas ao estresse

As técnicas diminuem a concentração no corpo de substâncias prejudiciais à saúde física e mental

Por Ana Luísa Moraes Atualizado em 14 fev 2020, 18h26 - Publicado em 4 jul 2017, 17h00

Não é de hoje que práticas como ioga e meditação são indicas para aplacar a tensão do dia a dia. E, ao tentar entender melhor essa relação, os cientistas descobriram que aqueles que realizam essas atividades regularmente têm níveis menores do fator nuclear kappa b. Complicou? Basta saber que ele controla um gene relacionado à produção da citocina, que, por sua vez, aparece no corpo em períodos de alto estresse.

Essa substância não é, em si, nociva. Na verdade, é essencial não só para o bom funcionamento do organismo como para a sobrevivência em si  — está vinculada ao mecanismo de luta ou fuga, que faz com que a gente reaja rapidamente a situações ameaçadoras. O problema começa quando a citocina fica circulando em excesso mesmo em circunstâncias normais do dia a dia, o que já foi vinculado a doenças mentais, câncer e envelhecimento acelerado.

O levantamento, feito por cientistas das universidades de Coventry e Radboud, na Inglaterra e Holanda, respectivamente, somou 18 estudos com um total de 846 participantes analisados ao longo de 11 anos, em média.

“É preciso fazer mais para entender esses efeitos em profundidade. Por exemplo: como eles se comparam com outras intervenções saudáveis, como ginástica e alimentação balanceada”, diz a psicóloga Ivana Buric, que liderou o time de cientistas. “Mas essa é uma base importante para ajudar outros pesquisadores na exploração dos pontos positivos dessas práticas”, conta.

A boa notícia é que ninguém precisa dispor de muito tempo para experimentar as vantagens citadas acima. Outro estudo, agora da Universidade da Carolina do Sul, nos Estados Unidos, mostrou que pessoas que fizeram 20 minutos de exercícios respiratórios simples tinham taxas menores de citocina em comparação com quem passou o mesmo tempo lendo. Vale a pena tentar.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação confiável salva vidas. Assine Veja Saúde e continue lendo.

Impressa + Digital

Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Receba mensalmente Veja Saúde impressa mais acesso imediato às edições digitais no App, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e no app.

Blogs de médicos e especialistas.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)