Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

Energia e imunidade em foco

Garantir o aporte ideal de nutrientes é essencial para manter a defesa do organismo. Mas quando a alimentação não dá conta, suplementar pode ser a solução

Por Abril Branded Content - Atualizado em 2 set 2020, 14h59 - Publicado em 13 ago 2020, 16h00

Diariamente, nosso corpo é exposto a uma série de vírus, bactérias e outros micro-organismos oportunistas. Nessa batalha invisível, entra em cena uma engrenagem complexa, composta por milhões de células de diferentes tipos e com funções variadas, responsável por garantir a defesa do organismo e manter o corpo saudável. É a tão falada imunidade.

Aquilo que comemos influencia diretamente o bom – ou o mau – funcionamento do sistema imunológico. Isso porque ele depende de uma série de minerais, vitaminas e aminoácidos, disponíveis em diversos alimentos, para realizar as reações bioquímicas necessárias para fortalecer a defesa do organismo. 

Diante da vida estressante, com uma série de preocupações, cada vez mais se fala sobre a manutenção e a escolha de hábitos mais saudáveis, incorporando também rotinas de prevenção em prol da boa saúde. Como adotar uma dieta equilibrada, por exemplo. 

Para apoiar a função imunológica neste momento, o conselho é seguir uma dieta diversificada e equilibrada, rica em frutas e legumes coloridos, aumentando assim a ingestão de antioxidantes e nutrientes associados. A orientação foi feita pela Sociedade Internacional de Imunonutrição (International Society for Immunonutrition – ISIN), em março deste ano.

Entretanto, para algumas pessoas, garantir a ingestão esperada de nutrientes apenas por meio da alimentação pode não ser suficiente – principalmente em tempos de estresse, com hábitos de sono e atividade física comprometidos. Nesses casos, os suplementos nutricionais ajudam a suprir essa demanda, conforme publicação da Sociedade Europeia de Nutrição Clínica e Metabolismo (Espen), ajudando no fortalecimento do sistema imunológico e mantendo o organismo saudável e com energia. 

Mas o que são suplementos alimentares?

Trata-se de produtos constituídos por fontes concentradas de substâncias diversas, como vitaminas, minerais, fibras, proteínas, aminoácidos, ácidos graxos, entre outros. Como o próprio nome sugere, apresentam efeitos nutricionais, metabólicos e/ou fisiológicos que se destinam a complementar a alimentação normal. Praticantes de exercícios físicos, idosos, gestantes, pessoas anêmicas e mulheres na menopausa são alguns dos perfis que podem se beneficiar de suplementação.

Dados de uma pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres (ABIAD) apontam que os suplementos estão presentes em 54% dos lares do país, sendo a necessidade de complementar a dieta apontada como a principal razão para o consumo. 

Quando o assunto é a ingestão de cálcio, por exemplo, os brasileiros atingem apenas a metade (505 mg) do mínimo recomendável, de acordo com a Fundação Internacional de Osteoporose (IOF). O consumo indicado pela Anvisa para adultos é de mil miligramas por dia. Outra meta que boa parte das pessoas tem dificuldade de atingir são os níveis de vitamina D – a qual a concentração da substância no sangue não deve ficar abaixo de 20 ng/ml, mas esse valor pode mudar dependendo da idade ou da condição de saúde do indivíduo.

Importante lembrar que a deficiência de determinados nutrientes só pode ser indicada por um profissional.

Exército do bem

Os nutrientes são substâncias presentes nos alimentos e indispensáveis para o bom funcionamento do organismo. Por meio do processo de digestão, os alimentos são digeridos e “quebrados” em partículas menores que serão absorvidas pelo corpo. É possível dividi-los em dois subgrupos: os macro e micronutrientes.

Os primeiros são aqueles nutrientes dos quais o organismo precisa em grandes quantidades, como os carboidratos, as gorduras e as proteínas. Já os micronutrientes são necessários em pequenas doses, embora sejam essenciais para a nossa boa saúde.

É o caso das vitaminas, importantes na regulação das funções do organismo e indispensáveis para a construção e manutenção dos tecidos e dos processos metabólicos, e dos minerais, essenciais para o fortalecimento do corpo e na composição estrutural dos nossos ossos e dentes.

A seguir, conheça alguns dos principais auxiliadores para manter a imunidade em dia:

Vitamina C

Onde encontrar: frutas cítricas, mamão e morango.

Auxilia no funcionamento do sistema imune e na absorção de ferro.

Vitamina D

Onde encontrar: óleo de fígado de bacalhau, ostras e ovos.

Atua no fortalecimento dos ossos e dentes, assim como no sistema imunológico. Como sua síntese depende da ação dos raios ultravioleta – e estamos, cada vez menos, nos expondo ao sol –, geralmente é detectada a necessidade de suplementação.

Zinco

Onde encontrar: cereais integrais e carnes vermelhas magras.

Esse antioxidante auxilia nos danos causados pelos radicais livres e no funcionamento do sistema imune.

Vitamina A

Onde encontrar: cenoura, manga, fígado e óleo de fígado de bacalhau.

Ajuda na visão e no sistema imunológico.

Vitamina B12

Onde encontrar: mariscos, ostras, peixes e carnes.

Continua após a publicidade

Auxilia no metabolismo de carboidratos, proteínas e gorduras, e no funcionamento da imunidade.

Selênio

Onde encontrar: castanha-do-pará, camarão e frutos do mar.

O antioxidante atua na proteção dos danos causados pelos radicais livres e no bom funcionamento do sistema imune.

Cobre

Onde encontrar: frutos do mar, nozes, cereais integrais e cacau.

Age na manutenção dos tecidos conjuntivos e no transporte de ferro no organismo, e tem ação regulatória sobre o sistema imune.

Ferro

Onde encontrar: carnes, aves e peixes, brócolis, espinafre, couve, uva e cereais integrais.

Auxilia na formação das células vermelhas do sangue e no transporte de oxigênio no organismo. Importante também para a formação das células que participam do sistema imune.

Magnésio

Onde encontrar: feijão, vegetais verdes, oleaginosas e cereais integrais.

Ajuda no funcionamento muscular e neuromuscular, e no processo de divisão das células e também colabora para o bom funcionamento do sistema imune .

Supradyn® Ativa: Multivitaminico com vitamina C, D e Zinco

O suplemento multivitamínico da Bayer possui 13 vitaminas e 10 minerais, que ajudam a complementar as doses de nutrientes essenciais para manter um corpo saudável e a imunidade em dia. Dentre os principais elementos, destaque para as vitaminas A, C, D e B12, além de zinco, selênio, cobre e ferro. 

Supradyn® Ativa. SUPLEMENTO ALIMENTAR EM COMPRIMIDOS REVESTIDOS. Recomendação de uso: ingerir 1 comprimido ao dia. Uso adulto. ESTE PRODUTO NÃO É UM MEDICAMENTO. NÃO EXCEDER A RECOMENDAÇÃO DIÁRIA DE CONSUMO INDICADA NA EMBALAGEM. MANTENHA FORA DO ALCANCE DE CRIANÇAS. NÃO CONTÉM GLÚTEN.

 

Referências:

Childs CE et al. Diet and immune function. Nutrients. 2019 Aug; 11(8): 1933.

https://abiad.org.br/pb/pesquisa-inedita-aponta-que-mais-da-metade-dos-lares-brasileiros-consome-suplementos-alimentares/

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/alimentacao_saudavel.pdf

https://www.clinicalnutritionjournal.com/article/S0261-5614(20)30140-0/pdf

https://www.immunonutrition-isin.org/docs/isinComunicadoCovid19.pdf

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29026938/#:~:text=Across%20the%2074%20countries%20with,400%20and%20700%20mg%2Fday.

https://saudebrasil.saude.gov.br/eu-quero-me-alimentar-melhor/alimentacao-adequada-e-saudavel-aumenta-a-imunidade-e-pode-prevenir-doencas

https://www.supradyn.com.br/?gclid=Cj0KCQjwvIT5BRCqARIsAAwwD-TuJnF1fzaph_S6CHzGMihp6wL6Fbitprb6MWenu0EofrSmBHdmgPYaAuZZEALw_wcB#saibamais

Macedo EMC et al. Efeitos da deficiência de cobre, zinco e magnésio sobre o sistema imune de crianças com desnutrição grave. Rev Paul Pediatr 2010;28(3):329-36.

L.BR.MKT.08.2020.11658

Continua após a publicidade
Publicidade