Clique e Assine VEJA SAÚDE por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Os vegetais que mais protegem contra a aterosclerose

O problema, conhecido por causar o entupimento das artérias, aumenta o risco de AVC e infarto

Por Thaís Manarini
Atualizado em 30 out 2019, 12h45 - Publicado em 6 abr 2018, 12h10

Uma pesquisa australiana recém-publicada no jornal científico da Associação Americana do Coração (AHA) dá uma dica para quem deseja manter as artérias em perfeitas condições e evitar a aterosclerose (o entupimento dos vasos sanguíneos). E ela é simples: capriche mais na ingestão de vegetais, especialmente os crucíferos, grupo que reúne brócolis, couve-flor, repolho, acelga e por aí vai.

Em material divulgado pela AHA, a líder do trabalho, a pesquisadora Lauren Blekkenhorst, comentou que esse é um dos primeiros estudos a explorar o impacto de diferentes tipos de vegetais em medidas associadas à aterosclerose, um dos motivos que leva a infarto e outras doenças cardiovasculares.

Na experiência, conduzida na Universidade Edith Cowan, entre outras instituições, os cientistas distribuíram questionários de frequência alimentar a 954 mulheres com 70 anos ou mais. Elas anotavam o consumo de vegetais e os tipos escolhidos. Além disso, as voluntárias passaram por uma medição da espessura da parede da artéria carótida e da ramificação dos vasos – isso para determinar a saúde dessas estruturas e a eventual presença de placas que podem entupi-las.

Os experts notaram que as grandes fãs de vegetais apresentavam uma artéria com espessura 0,05 milímetros menor em relação a quem não investia nesses alimentos. “Isso é provavelmente significativo, porque uma redução de 0,1 milímetros está associada a uma diminuição de 10 a 18% no risco de derrame e infarto”, observou Lauren.

Continua após a publicidade

E o mais interessante: cada 10 gramas diárias a mais de vegetais crucíferos na dieta baixava em 0,8% a espessura média da parede da artéria carótida. Esse ganho, no entanto, não foi observado em outros tipos de vegetal – pelo menos nesse estudo.

Como a pesquisa é de observação – ou seja, não chegou a traçar uma relação clara de causa e efeito –, sempre vale cautela na hora de interpretar os resultados. “De qualquer forma, as diretrizes dietéticas deveriam destacar a importância de comer mais vegetais crucíferos para proteção contra doenças vasculares”, finalizou Lauren.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.