Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Curso ensina a criar abelhas sem ferrão

As aulas são voltadas especialmente a quem vive em centros urbanos

Por Thaís Manarini 20 jun 2021, 17h11

Após um sucesso estrondoso em 2020, quando mais de 35 mil pessoas se matricularam em um curso para aprender a criar abelhas sem ferrão, a Embrapa Meio Ambiente notou que a maior parte dos inscritos vivia em grandes cidades. Por isso, decidiu montar aulas voltadas especificamente para as demandas desse público. Realizada em parceria com a Associação Brasileira de Estudos das Abelhas e a Loja das Abelhas, a nova edição do programa também é online e gratuita.

Segundo o biólogo Cristiano Menezes, pesquisador da Embrapa, a procura pela atividade não tem a ver necessariamente com a produção de mel. “O grande interesse é na criação da abelha como um animal de estimação”, conta. Vale lembrar que as espécies sem ferrão não picam — logo, até crianças podem manipular a colmeia — e cuidar desses animais contribui para o equilíbrio do meio ambiente.

Mel, um superalimento

Impossível não mencionar que o produto fabricado pelas abelhas é cheio de atributos. Recentemente, uma revisão de 14 pesquisas liderada por cientistas da Universidade de Oxford, na Inglaterra, concluiu que o mel é eficaz para abrandar os sintomas de uma infecção mais leve no trato respiratório superior, a exemplo de resfriados. A composição do alimento surpreende: tem água, aminoácidos, enzimas, minerais, vitaminas e diversos antioxidantes. Só não vale exagerar. Afinal, ele esbanja açúcar também — e abusos desregulam a glicemia, além de favorecer o ganho de peso.

  • Os princípios da criação

    Veja alguns passos decisivos — e que são explorados no curso

    Lar, doce lar
    Você pode montar um ninho-armadilha para atrair as abelhas — há caixas bem bonitas para comprar. Tem meliponicultores que vendem as colmeias prontas também.

    Continua após a publicidade

    Endereço fixo
    Antes de definir o local para a colmeia, garanta que não vá bater sol nela, sobretudo entre 9 e 16 horas. Varandas são opção. “Tem gente criando no 15o andar”, conta Menezes.

    Atraindo as inquilinas
    Coloque própolis dentro do ninho-armadilha — tem que ser de abelha sem ferrão. “O de jataí é um dos mais usados”, diz o pesquisador da Embrapa. O cheiro irá instigá-las.

    A espécie certa
    Ela varia de acordo com o espaço disponível e a finalidade da criação. Mas a jataí é curinga para iniciantes. É urbana, resistente, se reproduz bastante e não dá trabalho.

    Autossuficiência
    Abelhas urbanas, como a jataí, se viram sozinhas — buscam alimentação nas flores numa boa. Já as mais sensíveis exigem nutrição complementar para se sustentarem.

    A colheita do mel
    É tranquila: dá para fazer isso com uma pipeta. Mas lembre-se de que o mel é a comida que as abelhas estocam para o inverno. Se tirá-lo, é preciso alimentá-las na ausência de floradas.

    Curso de criação de abelha sem ferrão

    Carga horária: 12 horas
    Quantidade de aulas: 8 módulos
    Onde: 100% online
    Preço: gratuito
    Para se inscrever, clique aqui 

    Continua após a publicidade
    Publicidade