Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Compare polvo e lula cozidos

A origem é a mesma. Mas os nutrientes, quanta diferença

Por Thaís Manarini Atualizado em 14 fev 2020, 18h23 - Publicado em 11 set 2017, 10h06

Está na dúvida sobre qual desses frutos do mar merece ser a pedida em um final de semana feliz? Se levar em conta o valor nutricional, a lula sai na frente. “Ela é mais completa”, afirma a nutricionista Nathália Helena Massa Rocha, da Universidade Metodista de São Paulo.

O polvo, de fato, fica atrás em vários quesitos, como teores de vitamina K, zinco e proteínas. Até na área das gorduras a lula se dá melhor, porque esbanja as versões mono e poli-insaturadas. “São aquelas que oferecem proteção, principalmente ao sistema cardiovascular”, esclarece Nathália.

Mas a nutricionista ressalta que, benéficas ou não, as gorduras são calóricas. Por isso, é preciso moderação. Se você estiver em ritmo de emagrecimento, compensa investir no polvo, mais magrinho.

De qualquer forma, ambos os alimentos devem passar longe da fritura. O ideal é a versão cozida, que vai bem tanto quente como fria, numa salada. Se preferir cru (no ceviche, por exemplo), compre em um local de extrema confiança.

Energia

Polvo: 38 cal

Lula: 138 cal

Proteínas

Lula: 18,8 g

Polvo: 6,9 g

Gorduras poli-insaturadas

Lula: 1,5 g

Polvo: 0,1 g

Continua após a publicidade

Zinco

Lula: 1,8 mg

Polvo: 0,7 mg

Vitamina K

Lula: 298 mg

Polvo: 162 mg

Gorduras monoinsaturadas

Lula: 1,4 g

Polvo: 0,07 g

Placar Saúde

Lula 5 x 1 Polvo

(Os valores se referem a 100 gramas de cada alimento)

Fonte: Tabela de Composição de Alimentos, de Sonia Tucunduva (Editora Manole)

 

Continua após a publicidade

Publicidade