Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

Vacinação contra o sarampo é prorrogada: até quando vai e quem deve tomar?

A quarta etapa da campanha foi estendida até 31 de outubro. A ideia é aplicar a vacina do sarampo principalmente em adultos de 20 a 49 anos

Por Theo Ruprecht - Atualizado em 9 set 2020, 12h51 - Publicado em 31 ago 2020, 12h37

Brasileiros de 20 a 49 anos agora tem até o dia 31 de outubro de 2020 para tomar a vacina contra o sarampo. O Ministério da Saúde ampliou a campanha de vacinação dessa faixa etária — que originalmente terminaria no dia 31 de agosto — por causa da baixíssima adesão.

Segundo comunicado do governo, desde o início da quarta etapa da Mobilização Nacional de Vacinação Contra o Sarampo, pouco mais de 5 milhões de pessoas entre 20 e 49 anos receberam sua dose, o que corresponde a somente 5,8% desse público-alvo.

Para controlar a doença por meio da imunidade coletiva, estima-se que 95% da população deve estar imunizada. O sarampo está entre as infecções com maior capacidade de transmissão.

A campanha começou em 2019, quando irrompeu um surto do vírus no país. As duas primeiras etapas ocorreram no ano passado, com o objetivo de vacinar crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade e, depois, jovens de 20 a 29 anos. O terceiro estágio teve como público-alvo as pessoas de 5 a 19 anos e ocorreu entre 10 de fevereiro a 13 de março de 2020.

A turma dos 20 aos 49 anos figura entre as priorizadas por supostamente ter uma menor taxa de vacinação na infância contra o sarampo. E porque houve uma mudança no calendário de vacinação que interfere na proteção contra essa infecção no longo prazo. Logo, quem é mais velho pode não ter se imunizado adequadamente.

Atenção: mesmo os brasileiros de 20 a 49 anos que já receberam as picadas na infância devem ir aos postos para uma dose de reforço. Embora seja bastante eficaz, a vacina contra o sarampo pode não proteger adequadamente alguns indivíduos. E a vacinação extra minimiza esse risco.

Os casos de sarampo no Brasil em 2020

De acordo com o último Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde, do início do ano até 25 de julho foram confirmadas 7 293 infecções em 21 estados. Entre eles, destacam-se: Pará (4 713 casos – 64,6% do total), Rio de Janeiro (1 241 casos – 17%), São Paulo (721 casos – 9,9%), Paraná (305 casos – 4,2%) e Santa Catarina (111 casos – 1,5%).

No momento, o país registra cinco mortes por sarampo, sendo três no Pará, uma no Rio de Janeiro e uma em São Paulo. Todas as regiões do Brasil apresentam surto do problema.

Quem mais deve tomar a vacina do sarampo?

Apesar da campanha em andamento, esse imunizante segue disponível o ano todo para crianças e adultos em certas condições. Clique aqui para acessar o Calendário Nacional de Vacinação.

Continua após a publicidade
Publicidade