Clique e Assine VEJA SAÚDE por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Radar da saúde: o movimento pela semana de quatro dias de trabalho

Experimento chega ao Brasil visando equilibrar a saúde dos funcionários e os resultados esperados pelas empresas

Por Diogo Sponchiato
24 out 2023, 14h33

A labuta de segunda a sexta-feira foi entronizada como modelo universal — quase uma lei —, mas quem disse que ela é a melhor forma de empregados, gestores e companhias alcançarem seus objetivos?

O aumento no diagnóstico de burnout e outros problemas de saúde laborais motivou uma revisão desse preceito, e a melhor prova disso está no projeto 4 Day Work Week, uma iniciativa internacional que testa os impactos de uma semana de quatro dias úteis e três dias de descanso.

+ Leia tambémQuatro dias de trabalho por semana: países colhem frutos da iniciativa

O experimento acaba de chegar a empresas brasileiras, mas, lá fora, já tem colhido bons frutos. No Reino Unido, no Canadá e nos Estados Unidos, os pesquisadores notaram que a modalidade levou a melhoras nos índices de bem-estar físico e emocional sem nenhum prejuízo à produtividade e ao lucro das corporações.

Continua após a publicidade

Pelo contrário, acredita-se que a medida venha a reduzir custos operacionais e a manter talentos dentro de casa.

Passado: os 25 anos das células-tronco embrionárias

celulas-tronco-25-anos
(Ilustração: João Montenegro/SAÚDE é Vital)

Em 1998, cientistas da Universidade Wisconsin–Madison, nos EUA, conseguiram, pela primeira vez, isolar células-tronco extraídas de embriões humanos.

Continua após a publicidade

Elas despontaram como uma promessa para curar uma miríade de doenças — algo que ainda não virou realidade e andou cercado de dilemas éticos.

As pesquisas, contudo, seguem em frente — e a expectativa também.

Futuro: receitas e medicamentos via inteligência artificial

capsulas-medicamentos
(Ilustração: João Montenegro/SAÚDE é Vital)

Essa tecnologia já está ajudando a criar e a avaliar medicamentos mais personalizados e voltados a suprir necessidades ainda não atendidas.

E, muito em breve, poderá auxiliar os profssionais a emitir milhões de prescrições de forma mais ágil e segura, como atesta um programa
que avança no Instituto Fraunhofer, na Alemanha.

+ Leia também: Dieta elaborada por inteligência artificial funciona?

Continua após a publicidade

Um lugar: no México, a desigualdade social também é fatal

mexico
(Ilustração: João Montenegro/SAÚDE é Vital)

Que a falta de oportunidades possa abrir brechas a doenças ninguém duvida. Mas um estudo com 150 mil moradores da Cidade do México acima dos 35 anos comprova que a iniquidade social e educacional é um fator de risco para a mortalidade precoce.

A análise, publicada pelo periódico The Lancet, expõe quanto a discrepância de renda também é matéria de saúde pública.

Continua após a publicidade

Um dado: 56% de queda no preço dos remédios com genéricos e similares

radar-dado
(Ilustração: João Montenegro/SAÚDE é Vital)

A quebra de patentes e o desenvolvimento de genéricos, similares e biossimilares têm sido considerados um meio de ampliar a oferta e o acesso a tratamentos — e uma das razões reside no valor mais competitivo dos fármacos.

A tendência é documentada em um levantamento do Grupo Farma Brasil em cima de 11 remédios para doenças como pressão alta e câncer.

Continua após a publicidade

Uma frase: Timothy Morton

timothy-morton
(Ilustração: João Montenegro/SAÚDE é Vital)

“Você já é um ser simbiótico entrelaçado a outros seres simbióticos. O problema com a consciência ecológica e com a ação ecológica não
é que são difíceis demais. É que são fáceis demais. Você está respirando ar, sua microbiota bacteriana está vibrando, a evolução está silenciosamente se desdobrando em segundo plano. Em algum lugar, um pássaro está cantando e nuvens se movem lá no alto (…) Você não precisa ser ecológico. Porque você é ecológico.”

Timothy Morton, no livro Ser Ecológico (Quina)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.