Clique e Assine VEJA SAÚDE por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Queilite angular: o que causa a ferida nos lábios e qual o tratamento

Também chamado de comissurite ou boqueira, esse problema costuma se resolver sozinho, mas pode exigir atenção especial quando é associado a infecções

Por Maurício Brum
19 jun 2024, 16h08

É bem provável que o nome desse incômodo não signifique muita coisa para você que está lendo: afinal, queilite angular ou comissurite não são exatamente termos corriqueiros no nosso dia a dia.

Vamos tentar de outra forma: sabe aquela feridinha dolorosa que se forma nos cantos da boca, difícil de sarar e que em alguns lugares é conhecida como boqueira? É dela que estamos falando.

Esse desconforto, muito mais comum do que o nome que os médicos usam para defini-lo, pode ocorrer por diversas causas. Geralmente, a lesão sara sozinha depois de um tempo, mas pode se prolongar por vários dias ou semanas, afetando situações tão básicas quanto a própria alimentação.

+Leia também: Como manter os lábios hidratados e protegidos no verão

Afinal, por que a queilite angular ocorre?

Motivos não faltam para desenvolver essas feridas. O simples ressecamento da boca, comum em dias mais frios, já pode levar a fissuras nos lábios. Traumas ao redor da boca, acúmulo de saliva, o hábito de fumar e até a falta de determinadas vitaminas também podem aumentar as chances de um quadro de queilite angular.

Continua após a publicidade

A comissurite (outro nome do problema) também pode ocorrer como consequência de alergias ou uma higiene bucal deficiente. E há os casos mais preocupantes e persistentes: quando essas feridas são causadas por infecções fúngicas ou bacterianas. Em geral, a infecção está associada ao próprio acúmulo de saliva, que cria um cenário favorável à proliferação dos microrganismos.

Os sintomas típicos, além da própria dor, incluem ressecamento labial, inchaço, vermelhidão, rachaduras e fissuras, sobretudo nos cantos da boca.

Qual o tratamento para a queilite angular?

Muitas vezes, a queilite angular sara sozinha após algum tempo. Pode não ser necessário realizar um tratamento específico, mas manter a hidratação dos lábios em dia ajuda a passar por esse período sentindo o mínimo possível de dores.

O uso de medicamentos pode ser necessário quando a ferida demora muito mais que o normal para cicatrizar, um indício de uma infecção persistente. Nesses casos, é recomendado consultar um dermatologista ou dentista, para entender o micróbio responsável pela encrenca – bactérias como o Staphylococcus aureus e fungos como a Candida albicans são os casos mais comuns.

Continua após a publicidade

Se uma infecção for confirmada, antibióticos e antifúngicos de uso tópico podem ser empregados. Nesses casos, também é recomendado evitar compartilhar objetos de uso pessoal que sejam levados à boca, para evitar transmitir o microrganismo a outras pessoas.

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.