Clique e Assine VEJA SAÚDE por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Com a Palavra

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde
Continua após publicidade

Segurança e conforto: como adaptar a casa para o idoso

Adaptações essenciais no piso, banheiro, iluminação promovem acessibilidade e evitam acidentes

Por Marcus Bronzato, enfermeiro*
23 jun 2024, 06h00

À medida que envelhecemos, as limitações físicas e sensoriais aumentam. Assim, a casa precisa se tornar um ambiente que minimize riscos. Muitas famílias enfrentam o desafio de adaptar suas residências para atender às necessidades dos idosos que vivem ali.

Essa adequação é crucial para ter segurança, conforto e qualidade de vida, e envolve adaptações no piso, banheiro e iluminação. Mas a preparação não se resume a mudanças físicas na estrutura do imóvel: é preciso trabalhar o emocional para garantir o bem-estar e a integridade física dos mais velhos.

Um dos principais obstáculos para a transição a um ambiente seguro é a falta de orientação adequada, além da própria adesão do idoso para que não se envolva em atividades que possam colocá-lo em perigo. Por isso, é importante a supervisão desse processo, seja de um enfermeiro ou cuidador profissional.

+ Leia tambémPor que as pessoas caem mais com o avançar da idade?

Continua após a publicidade

Existe também uma ideia, que pode estar na cabeça do próprio idoso, de que as mudanças não farão diferença, pois o ambiente não vai trazer-lhe perigo. Isso sem falar na resistência devido à estética do ambiente ou por acharem que não devem aceitar mudanças “impostas” por familiares em sua residência, que por anos esteve do mesmo jeito e “inofensiva”.

Tais situações, se não acompanhadas e orientadas por profissionais capacitados, podem levar a conflitos familiares, contribuindo ainda mais para o isolamento na velhice.

O que deve ser feito na casa?

Entre as adaptações iniciais e necessárias, estão:

Continua após a publicidade
  • Mudança de posição de armários, que estão no alto, pois eles impedem o acesso aos utensílios na cozinha, e obrigam que os idosos utilizem bancos ou escadas para alcançar esses objetos.
  • Necessidade de piso plano, para evitar as alterações na marcha da caminhada.
  • Evitar mesas com tampo de vidro, pois há risco de quebrar e causar acidentes. A transparência do vidro atrapalha a noção de profundidade.
  • Fácil acesso à luz de cabeceira para que movimentações noturnas sejam mais seguras. Durante a noite, aliás, é importante sempre deixar uma luz acesa para facilitar o deslocamento até o banheiro.
  • Itens como tapetes e carpetes devem ser evitados no ambiente doméstico, principalmente nas escadas.
  • Falando em escadas, uma sinalização de cor chamativa na ponta do degrau ajuda os que não enxergam bem.
  • Umaa forma de evitar acidentes é fixar os móveis ao chão ou nas paredes, protegendo as quinas.

Com as adaptações corretas, é possível criar um ambiente acolhedor e seguro para todos terem mais qualidade de vida.

*Marcus Bronzato, enfermeiro e franqueado na Padrão Enfermagem

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.