Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Com a Palavra

Por Blog
Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde
Continua após publicidade

Os desafios e os benefícios do autocuidado em tempos de pandemia

No mês do autocuidado, executivo avalia como a pandemia da Covid-19 vem impactando comportamentos para preservar a saúde física e mental

Por Rodolfo Hrosz, diretor da Sanofi CHC e presidente da Abimip*
Atualizado em 2 jul 2021, 10h24 - Publicado em 1 jul 2021, 10h06

A pandemia provocada pelo coronavírus vem colocando uma grande pressão sobre todos, sem dúvida alguma. No contexto dos desafios enfrentados pelo sistema de saúde e a fragilidade do momento atual, principalmente considerando as populações vulneráveis, nunca falamos tanto sobre autocuidado como agora. Afinal, o olhar atento para a própria saúde traz benefícios não só para o indivíduo, mas para a sociedade como um todo.

Encorajar o autocuidado seguro e responsável é uma estratégia que contribui para a eficiência do trato com a própria saúde, gera economias importantes para o ecossistema de assistência médica (especialmente durante o cenário complexo da Covid-19) e resulta em ganhos de produtividade em todos os sentidos.

Apesar desse olhar desafiador para a saúde demandar um forte trabalho de educação e empoderamento, a busca pelo autocuidado já começa a dar bons frutos no Brasil. É o que mostra um levantamento nacional da Associação Brasileira de Medicamentos Isentos de Prescrição (Abimip), divulgado em julho de 2020. Ele revela como a pandemia tem mudado o comportamento da população: 38% dos entrevistados passaram a cuidar mais do bem-estar mental, 30% disseram que estão cuidando mais da saúde de maneira global e 29% passaram a se alimentar melhor.

A pandemia e o isolamento social mexeram – e continuam mexendo – com a saúde emocional das pessoas. Outra pesquisa, esta realizada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), indica que as ocorrências relacionadas a estresse e ansiedade tiveram um crescimento de 40,5% e 71,2%, respectivamente, entre março e abril de 2020.

Continua após a publicidade

Ficar em casa dias a fio, se adaptar a novas posições de trabalho, rotinas e tecnologias e até mesmo separar os ambientes profissional e pessoal pela popularização do home office são potenciais geradores de estresse físico e mental que, se não forem observados e mitigados, podem gerar desconfortos.

Nesse contexto educacional, a comunidade dos profissionais de saúde, junto com a indústria e as entidades governamentais, precisa seguir firme no trabalho de empoderar cada vez melhor os consumidores e pacientes para que compreendam melhor os benefícios do autocuidado e se sintam capacitados para exercê-lo.

Quanto mais os cidadãos são informados e compreendem riscos, benefícios e opções para gerenciar a saúde adequadamente, melhor fica a qualidade de vida de cada um e mais produtiva será nossa sociedade.

* Rodolfo Hrosz é diretor-geral da unidade de Consumer Healthcare da Sanofi Brasil e presidente da Associação Brasileira da Indústria de Medicamentos Isentos de Prescrição (Abimip)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.