Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Com a Palavra Por Blog Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde

É possível viver sem Alzheimer? Há evidências de que sim!

Médico comenta novo estudo que demonstra o impacto do estilo de vida na longevidade e no risco da doença neurodegenerativa

Por Brendon Popinhak, neurologista* 13 Maio 2022, 09h39

Responsável por sete em cada dez casos de demência, a doença de Alzheimer é uma preocupação cada vez mais presente entre nós, especialmente à medida que envelhecemos. E os dados mostram que há razões para ficarmos em alerta.

Um estudo epidemiológico divulgado no ano passado projeta que, até 2050, a enfermidade vá quadruplicar na população brasileira se não forem adotadas medidas efetivas de prevenção. Nos últimos 30 anos, a proporção de pessoas acometidas pelo problema aumentou 127%.

Compartilhe essa matéria via:

Se há motivos para se preocupar, por outro lado temos ótimas notícias. Uma pesquisa conduzida nos Estados Unidos e na Suíça e publicada recentemente no The British Medical Journal revela que a adesão a hábitos saudáveis não só amplia a expectativa de vida como aumenta o número de anos vividos sem Alzheimer.

+ LEIA TAMBÉM: Neurocientista explica em livro como funciona a memória e o que pode potencializá-la

Os autores desenvolveram para o trabalho um healthy lifestyle score, isto é, uma pontuação de estilo de vida saudável, baseada na presença de cinco fatores modificáveis no cotidiano de quase 2 500 pessoas com 65 anos ou mais. São eles:

1. Dieta rica em vegetais, principalmente folhas verdes, frutas vermelhas, azeite extravirgem, oleaginosas, grãos integrais e fontes de proteína com baixo teor de gordura;
2. Atividades intelectuais, como leitura, palavras-cruzadas, jogos de cartas, quebra-cabeça e visitas a museus;
3. Pelo menos 150 minutos por semana de atividades físicas de intensidade moderada ou vigorosa;
4. Ausência de tabagismo;
5. Baixa ingestão de álcool.

Continua após a publicidade

Os resultados foram empolgantes: mulheres e homens que pontuaram 4 ou 5 no escore viveram, em média, mais 24 anos e 23 anos, respectivamente, contra 21 anos e 17 anos daqueles que marcaram 0 ou 1 ponto.

A novidade do estudo é que esse mesmo grupo de mulheres e homens que seguiram hábitos saudáveis para a mente e o corpo conviveram por menos tempo com o Alzheimer (2,6 anos e 1,4 anos) na comparação com as pessoas que obtiveram 0 ou 1 ponto (4,1 anos e 2,1 anos).

BUSCA DE MEDICAMENTOS Informações Legais

DISTRIBUÍDO POR

Consulte remédios com os melhores preços

Favor usar palavras com mais de dois caracteres
DISTRIBUÍDO POR

Os dados são claros: um estilo de vida saudável é essencial para viver por mais tempo e passá-los livres ou por bem menos tempo sem Alzheimer.

Muitos são os desafios para que essa seja uma realidade, sem dúvida. Mas o primeiro passo cabe a nós. Vamos evitar o sedentarismo, a dieta desequilibrada e outros comportamentos danosos e estabelecer um caminho seguro para um futuro mais pleno.

* Brendon Popinhak é neurologista e neurofisiologista clínico e atua em Porto Alegre em consultório e hospitais como o Moinhos de Vento

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação confiável salva vidas. Assine Veja Saúde e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e no app.

Blogs de médicos e especialistas.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Receba mensalmente Veja Saúde impressa mais acesso imediato às edições digitais no App, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês