Clique e Assine VEJA SAÚDE por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Com a Palavra

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde
Continua após publicidade

Dentes de leite: a importância da transição natural para os permanentes

Odontopediatra explica por que não fazer o uso de técnicas caseiras para "arrancar" os dentes moles das crianças

Por Patrícia Valéria Cunha Georgevich, cirurgiã-dentista*
19 jun 2024, 11h26

A queda dos dentes de leite é um marco na vida das crianças e deve ser motivo de celebração, não de preocupação. A troca para os permanentes é um processo natural, a ser encarado com alegria e paciência, sem técnicas que forcem seu curso.

É fundamental que cada pequeno dente de leite receba atenção adequada desde o seu surgimento. Assim que começam a brotar nos sorrisos dos bebês, nos primeiros meses de vida, eles desempenham um papel importante na saúde geral das crianças, na pré-adolescência e fase adulta.

Muitos adultos devem se lembrar dos pais recorrendo a técnicas caseiras, um tanto quanto peculiares, para acelerar a queda dos dentes de leite já amolecidos. Entram na lista o clássico método de amarrar o dente a um fio e bater à porta, mastigar alimentos enrijecidos, como a maçã, e o uso de objetos para alavancar o dente mole.

Clique aqui para entrar em nosso canal no WhatsApp

Ainda falando dessa época, algumas crianças eram encorajadas a girar o dente continuamente com os dedos até que ele se soltasse, enquanto outras recorriam a uma “ajuda” um tanto questionável de amigos ou irmãos mais velhos que, com um empurrão “acidental”, ajudariam o dente a encontrar seu caminho para fora da boca.

Essas técnicas, embora criativas, não são recomendadas por profissionais devido ao risco de danos às gengivas ou infecções. É melhor deixar que eles se soltem naturalmente, o que muitas vezes acontece quando a criança está mastigando algum alimento, não pela sua dureza, e sim pelas forças que agem sobre o dente durante o movimento da mastigação.

Continua após a publicidade

+ Leia também: Para ler com as crianças e preservar a saúde bucal delas

Se os dentes permanentes começarem a crescer antes dos de leite caírem, é importante consultar um odontopediatra. Em alguns casos, pode ser necessário extrair os dentes de leite que estiverem retidos, impedindo o crescimento saudável da dentição permanente.

É importante manter bons hábitos de higiene bucal, uma dieta equilibrada e visitar regularmente o cirurgião-dentista, principalmente o odontopediatra, que será essencial por uma transição suave entre essas duas etapas da vida.

Uma rotina de cuidados deve ser iniciada antes mesmo do aparecimento do primeiro dente, e, de preferência, ainda na gestação, com a saúde bucal da mãe. A alimentação da criança também é parte essencial e importante deste pacote. A principal recomendação aqui é evitar açúcares e alimentos ultraprocessados, que são grandes vilões e favorecem o surgimento das cáries.

Quanto ao uso do creme dental com flúor, é necessário a avaliação e orientação do odontopediatra.

Continua após a publicidade

Além disso, a odontologia infantil precisa ser abordada sempre com um espírito de diversão e cuidado, garantindo que as primeiras experiências das crianças ao cirurgião-dentista sejam positivas. Afinal, um sorriso saudável é um presente maravilhoso que as crianças carregarão por toda a vida.

*Patrícia Valéria Cunha Georgevich, cirurgiã-dentista, especialista e presidente da Câmara Técnica de Odontopediatra do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP).

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.