Clique e Assine VEJA SAÚDE por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Perigo no bicho de pelúcia

Essa fofura parece inofensiva, mas é um dos maiores esconderijos de ácaros, capazes de abalar a saúde respiratória da criançada

Por Thiago Nepomuceno
Atualizado em 14 fev 2020, 18h28 - Publicado em 6 jun 2016, 08h47

Ursinhos de pelúcia são tão perigosos quanto o ditador alemão Adolf Hitler. Loucura? Pois uma campanha norueguesa fez a comparação para alertar sobre os ataques alérgicos que esses brinquedos podem causar nos pequenos. Apesar de agressiva, a ação publicitária tem motivo de ser. Segundo Renata Rocco, alergista do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, os peludos acumulam pó e ácaros. Esses micro-organismos são os principais deflagradores de crises de asma e bronquite. “Mas eles prejudicam as crianças que têm uma predisposição genética para quadros alérgicos”, esclarece a médica. Nesses casos, é bom não deixar a garotada arrastar o brinquedo pela casa e higienizá-lo vez por outra. “Isso evita o acúmulo de mais pó, o que só irá agravar as crises”, avisa.

Divulgação Divulgação

Não precisa dar adeus ao ursinho

Basta submetê-lo a um passo a passo de higiene periodicamente

Lave na máquina

Dê um banho no brinquedo uma vez por semana com sabão neutro. Para secar, pendure em local arejado.

Bote no congelador

Uma boa maneira de eliminar os ácaros é colocar o brinquedo em uma sacola plástica e resfriá-lo.

Continua após a publicidade

Exponha ao sol

Ele mata os ácaros. Mas atenção: suas carapaças, que também causam ataques alérgicos, permanecem ali.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.