Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

Perigo no bicho de pelúcia

Essa fofura parece inofensiva, mas é um dos maiores esconderijos de ácaros, capazes de abalar a saúde respiratória da criançada

Por Thiago Nepomuceno - Atualizado em 14 Feb 2020, 18h28 - Publicado em 6 Jun 2016, 08h47

Ursinhos de pelúcia são tão perigosos quanto o ditador alemão Adolf Hitler. Loucura? Pois uma campanha norueguesa fez a comparação para alertar sobre os ataques alérgicos que esses brinquedos podem causar nos pequenos. Apesar de agressiva, a ação publicitária tem motivo de ser. Segundo Renata Rocco, alergista do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, os peludos acumulam pó e ácaros. Esses micro-organismos são os principais deflagradores de crises de asma e bronquite. “Mas eles prejudicam as crianças que têm uma predisposição genética para quadros alérgicos”, esclarece a médica. Nesses casos, é bom não deixar a garotada arrastar o brinquedo pela casa e higienizá-lo vez por outra. “Isso evita o acúmulo de mais pó, o que só irá agravar as crises”, avisa.

Divulgação Divulgação

Não precisa dar adeus ao ursinho

Basta submetê-lo a um passo a passo de higiene periodicamente

Lave na máquina

Continua após a publicidade

Dê um banho no brinquedo uma vez por semana com sabão neutro. Para secar, pendure em local arejado.

Bote no congelador

Uma boa maneira de eliminar os ácaros é colocar o brinquedo em uma sacola plástica e resfriá-lo.

Exponha ao sol

Continua após a publicidade

Ele mata os ácaros. Mas atenção: suas carapaças, que também causam ataques alérgicos, permanecem ali.

Publicidade