saudeLOGO Created with Sketch.

Natação para bebês: conheça os benefícios do esporte

Aposte na natação desde cedo: os pequenos nadadores têm mais equilíbrio corporal, segundo cientistas noruegueses

Os bebês que participaram do estudo fizeram duas horas de natação por semana entre dois e sete meses de idade
Foto: Dreamstime

Mergulhos e braçadas, antes do primeiro ano de vida, têm reflexos duradouros. Um trabalho da Universidade de Ciências e Tecnologia da Noruega provou que bebês que praticaram natação nesse período têm melhores resultados, anos mais tarde, em exercícios que exigem equilíbrio e habilidade para alcançar objetos.


A natação é o único exercício que estimula todas as partes do corpo, pois a água proporciona movimentos tridimensionais. O bebê não encontra dificuldades para se mexer e também não sente o peso da gravidade sobre o corpo e aprende a nadar brincando. Nesta faixa etária, nadar significa, simplesmente, movimentar braços e perninhas com ou sem apoio dos pais, além de pequenos mergulhos.


Mas é preciso tomar certos cuidados: “O cloro pode ser prejudicial devido ao risco de alergia. E é comum a criança que nada ter mais infecções, como otite”, alerta a pediatra Débora Passos, de São Paulo. Além disto, as aulas de natação precisam ser orientadas um professor especializado e é necessário que a piscina e os ambientes sejam limpos e aquecidos.


As fases da natação infantil


De 0 a 8 meses: no final desse período, o bebê consegue boiar

De 9 a 14 meses: aprende a se direcionar, flutua de bruços e procura as bordas para sair da piscina

De 15 a 24 meses: a criança controla bem os movimentos e já muda de direção enquanto nada