Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Inchaço: saiba quais podem ser as causas

Descubra as causas do inchaço e o que fazer para acabar com o incômodo

Por Redação M de Mulher
Atualizado em 24 nov 2017, 19h09 - Publicado em 10 set 2013, 22h00

Sentir-se inchado pode ser resultado de diversos problemas, mas um dos mais comuns é a retenção de líquido, que pode ser entendida como um acúmulo excessivo de água entre as células. Segundo Ana Priscila Soggia, endocrinologista do Hospital Sírio-Libanês, esta retenção de líquido pode ser agravada no calor, já que é principalmente nesta condição que ocorre uma vasodilatação.

“Muitas são as causas de retenção hídrica, como problemas hormonais relacionados à tireoide, problemas em órgãos como rim e coração, problemas relacionados ao tipo de alimentação…”, explica a endocrinologista. E ainda completa “outra causa muito frequente é a retenção hídrica que acontece durante a fase pré-menstrual”.

A manifestação do inchaço nas pessoas pode ocorrer de diversas formas, sendo no corpo inteiro, ou apenas em algumas partes dele. “É perceptível uma alteração, um edema, que começa nos pés e vai subindo”, diz Renato Zilli, endocrinologista do Hospital e Maternidade São Luiz.

No aspecto visual ele se dá como edema nos membros inferiores, sensação de dor, de cansaço, nas pernas, e ainda em casos mais graves, segundo Ana Priscila, endocrinologista do Hospital Sírio-Libanês, pode haver uma alteração no aspecto da pele, na qual o inchaço é perceptível. “Ao pressionar estes locais percebemos que a pele não volta ao normal devido ao excesso de líquido”, afirma Ana Priscila.

Continua após a publicidade

Diagnóstico

Para diagnosticar a retenção de líquido o médico vai realizar alguns exames hormonais, cardiológicos, nas veias se a retenção estiver nas pernas, mas se estes exames derem negativo, o especialista vai avaliar em que momento o inchaço está ocorrendo, pois pode estar relacionado a uma dieta com muito sódio, ou ao período menstrual.

Leia mais: Troque o sal pelas ervas nas refeições

Por consequência da fase menstrual das mulheres, o mal da retenção hídrica, segundo a endocrinologista, tende a afetar mais as mulheres do que os homens, por causa da variação hormonal. No entanto, a retenção tem como principais impactados pessoas de 25 a 30 anos, “além dos fatores relacionados a alterações hormonais, soma-se a incompetência vascular, que pode agravar o quadro”, explica a médica.

Tratamento

O tratamento desta retenção de líquido depende da causa, “as hormonais, cardiológicas ou renais serão avaliadas pelos especialistas, já as causas relacionadas à alimentação e menstruação têm como base uma proposta alimentar com diminuição do sódio”, explica Ana Priscila.

Continua após a publicidade

Leia mais: 7 tratamentos desnecessários e como reconhecê-los

E ainda, dependendo da gravidade do quadro o tratamento pode ser diferente, em casos mais leves podem ser usados remédios fitoterápicos, e em outros problemas são prescritos até mesmo diuréticos. Já para acabar com o inchaço Zilli recomenda de imediato diminuir o sal da alimentação, “quanto mais sal, mais líquido”.

O endocrinologista Renato Zilli aponta ainda outras maneiras para que o inchaço seja evitado, como por exemplo, cortar certos alimentos que propiciam retenção de líquido, são eles além do sal: os alimentos em conserva e os refrigerantes. E ainda para evitar este incômodo a endocrinologista Ana Priscila sugere a prática de exercícios que fortaleçam o bombeamento do sangue, uma alimentação saudável e que as pessoas mantenham a linha evitando o ganho de peso.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A saúde está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA SAÚDE.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.