Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Esmaltes: mitos e verdades

Vira e mexe as frases a seguir são ouvidas em salões de beleza. Veja se fazem sentido

Por Redação Saúde é Vital Atualizado em 13 fev 2019, 17h39 - Publicado em 13 nov 2018, 10h36

As unhas devem “respirar” antes da próxima ida à manicure

Nada disso. Afinal, estamos falando de um tecido totalmente morto. Prova disso é que a gente não sente dor ao cortar as unhas. Portanto, pode trocar de cor sem intervalos.

Esmaltes escuros deixam as garras mais resistentes

O tão alardeado truque não passa de um grande mito. Isso porque a única diferença entre tons claros e escuros é a presença de pigmentos. De resto, a fórmula é exatamente a mesma.

As alérgicas podem passar uma base hipoalergênica e qualquer esmalte por cima

Falso. Essa espécie de isolamento não funciona porque o esmalte entrará em contato com a pele de qualquer maneira, causando reações.

Não é bom tirar a cutícula

De fato, o ideal é mantê-la intacta, já que se trata de uma barreira de proteção contra bactérias e fungos, micro-organismos que podem causar infecções.

Usar coloridos com frequência mancha as unhas

Ba-le-la. Se elas estão com um tom diferente é porque o esmalte não foi removido direito. O que realmente provoca manchas é o cigarro.

  • Deixar as mãos na água fria evita bolinhas

    Em dias quentes, ajuda. É que quando a temperatura do corpo está elevada os solventes demoram a evaporar, mantendo o esmalte molhado e mais propenso à formação dessas deformidades. Mergulhar os dedos na água gelada evita o processo.

    Produtos à base de formol fortalecem as unhas

    Depende. Elas até ficam duras, mas o efeito é temporário. No final das contas, tornam-se mais quebradiças. Para fortalecê-las, o primeiro passo é caprichar na dieta.

    Continua após a publicidade
    Publicidade