Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Aplicativo contra a insônia traz módulos específicos para mulheres

Solução desenvolvida por brasileiros auxilia a dormir melhor e apresenta programas para sono no pós-parto, menopausa e gestação

Por Chloé Pinheiro Atualizado em 26 abr 2021, 09h44 - Publicado em 26 abr 2021, 09h43

Lançado em meados de 2020, o aplicativo SleepUp agora está disponível em sua versão completa, com estratégias online para combater a insônia. Das funcionalidades, destacam-se as sessões voltadas ao público feminino, mais acometido pelo problema — elas já correspondem a cerca de 80% dos usuários do app.

“Trazemos soluções para diferentes fases da vida da mulher”, explica Renata Bonaldi, engenheira e fundadora da SleepUp. Entre os diferenciais da plataforma, estão módulos de psicoterapia, exercícios de atenção plena voltados ao controle da insônia, acompanhamento de metas e uso da inteligência artificial para personalização do tratamento.

Há versões gratuitas e pagas (os preços vão de 24,99 a 69,99 reais). Uma pesquisa com usuários do aplicativo demonstrou seu efeito:

Gráfico de resultados do aplicativo contra a insônia
Infográfico: Eduardo Pignata/SAÚDE é Vital

O sono das mulheres

Flutuações hormonais e fatores culturais atrapalham o descanso em diversos momento da vida delas:

Menopausa: A queda nos níveis de estrogênio e progesterona, somada às ondas de calor noturnas, faz com que dormir bem seja mais difícil nessa fase.

  • Pós-parto: A mulher cai fácil no sono profundo, ligado à secreção do hormônio que faz produzir o leite, mas perde outra etapa, o sono REM, e não dorme o suficiente.

    Gestação: No terceiro trimestre, o desconforto da barriga atrapalha, e as alterações corporais aumentam o risco de apneia. O resultado é a privação de sono.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade