saudeLOGO Created with Sketch.

Alimentos de cor branca ajudam a prevenir doenças do coração

Vegetais de polpa branca conquistam lugar de honra na mesa e despontam como os mais novos aliados do coração e das defesas

A pera possui um efeito diurético e seu alto teor de fibras também auxilia na digestão
Foto: Dreamstime

É fato consumado: quanto mais colorido o prato nosso de cada dia, mais rico seu valor nutricional. Mas, enquanto o roxo, o vermelho, e o laranja eram constantemente ovacionados na cozinha dos quatro cantos do mundo – e com razão -, o branco, discreto, permanecia em segundo plano na paleta da alimentação equilibrada.

Agora, ele tem tudo para sair da sombra dos tons, digamos, mais vivos. Um estudo acaba de mostrar o valor da brancura que dá as caras na couve-flor ou no interior da maçã, da pera e de
uma série de outras frutas e hortaliças. Ele foi realizado por uma equipe da Universidade Wageningen, na Holanda, depois de avaliar os nutrientes encontrados nos alimentos mais pálidos, por assim dizer. Os resultados ganharam visibilidade com sua publicação na revista científica Stroke, da Associação Americana do Coração.

A pesquisa holandesa sugere que a turma de polpa claríssima tem propriedades capazes de reduzir o risco do desenvolvimento de doenças cardíacas e até de evitar um acidente vascular cerebral, o tão temido AVC. “Esses benefícios provavelmente se devem, entre outros fatores, à presença de substâncias como a flavina, que, aliás, é a grande responsável pela coloração esbranquiçada”, aponta o cardiologista Marcus Vinícius Malachias, presidente do Departamento de Hipertensão da Sociedade Brasileira de Cardiologia. “Esses nutrientes favorecem a renovação celular e ajudam a controlar os níveis de glicose e triglicérides na corrente sanguínea, prevenindo contra inúmeras complicações vasculares”, complementa o médico.

Outra grande vantagem dos vegetais alvos em matéria de prevenção dos males cardiovasculares é o seu aporte significativo de cálcio. “Esse mineral baixa a pressão. Se ela está alta, alavanca a incidência de derrames e doenças cardíacas”, alerta Malachias, que também é professor da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, em Belo Horizonte. Potássio, fósforo e magnésio, outro trio nutritivo presente nesse grupo de alimentos, também regula o trabalho do músculo mais importante do corpo – o seu coração. Portanto, tudo nas polpas brancas tende a contribuir para a saúde do peito.

Os minerais encontrados em polpas branquinhas realmente funcionam como protetores do corpo inteiro – e não somente contra males cardiovasculares. Hoje, vários trabalhos científicos
relatam uma ligação entre doses fartas de ferro e magnésio, dupla bastante presente neles, com um sistema imunológico mais apto para combater inflamações e infecções oportunistas.

Eles são pálidos…

…e guardam particularidades nutricionais. Veja abaixo:   

Maçã

Diminui os níveis de colesterol ruim e levanta a barreira contra infecções

Couve-flor

Ajuda a baixar a pressão arterial e conta com bons índices de fibra

Pera

Possui um efeito diurético e seu alto teor de fibras também auxilia na digestão

Endívia

Essa folha derruba as taxas de colesterol e elimina o excesso de radicais livres

Fruta-do-conde

Além de ser rica em antioxidantes, oferece energia de sobra ao organismo

Cebola

Consumida crua, ela reduz a pressão e, de quebra, tem ação anti-inflamatória

A paleta de cores da nutrição

Cada grupo tem pigmentos em favor do bom funcionamento do corpo
 
O branco da flavina: protege os músculos e o sistema imunológico

O vermelho do licopeno: reduz o colesterol e previne câncer de próstata e mama

O laranja do betacaroteno: combate o câncer e fortalece as defesas

O roxo da antocianina: controla infecções, obesidade e aterosclerose