saudeLOGO Created with Sketch.

A flor capuchinha é comestível, faz bem à saúde – e deixa o prato lindo

Essa planta faz muito mais do que enfeitar uma receita. Pesquisadores indicam que ela carrega diversos nutrientes que beneficiam a saúde

Pesquisadores da Embrapa Hortaliças, no Distrito Federal, buscam resgatar a tradição de consumo de algumas plantas. Para isso, têm estudado suas propriedades. A primeira a passar por um pente-fino foi a capuchinha, flor cuja tonalidade vai do amarelo-claro ao vermelho intenso.

Essa variação de tom já acusa a presença de um grupo aclamado no universo da saúde: o dos carotenoides. “A luteína, conhecida por ajudar na prevenção de doenças da visão, é a que aparece em maior quantidade”, revela Neide Botrel, pesquisadora envolvida no projeto.

Vitamina C e minerais como potássio, zinco e cálcio também são encontrados na flor. De acordo com Neide, testes ainda indicaram que, para assegurar o frescor e a beleza, o melhor é mantê-la refrigerada.

Todas as partes da capuchinha merecem espaço na refeição

Flores e folhas: As primeiras deixam a salada bonita e nutritiva. Já as folhas, ricas em proteínas, podem substituir o agrião em receitas — mas tem que cozinhá-las antes.

Sementes: Elas são popularmente conhecidas como falsas alcaparras. Dá para experimentá-las cruas ou incluí-las no preparo de conservas.