saudeLOGO Created with Sketch.

Por que os cães se esfregam nas pernas das visitas?

É no mínimo constrangedor quando o cão se agarra à perna da visita ou a uma almofada para fazer movimentos de... você sabe o quê. Mas tem jeito para isso

Deixe de malícia. Às vezes essa mania canina de se esfregar nada tem a ver com sexo. “Até mesmo ao montar outro cachorro, o bicho pode querer simplesmente expressar dominação, testando a aceitação e a submissão do outro”, explica o adestrador e zootecnista Alexandre Rossi, de São Paulo. Se estamos falando de um filhote, é provável que essa conduta seja uma espécie de treino para a vida adulta. “No caso, o movimento é uma brincadeira, um exercício”, afirma Alexandre. Carência afetiva e tédio também podem provocar o hábito – enfim, é a saída que o cão encontra para chamar a atenção do dono.

E onde entra o impulso sexual nessa história? “Se o bicho tiver tendência para uma excitação exacerbada ou sofrer de um excesso de testosterona, por exemplo, aí, sim, acaba se masturbando”, explica o veterinário Carlos Donini, de São Paulo. Cabe ao veterinário, então, diferenciar quando se trata de uma atitude, digamos, normal ou não. “No próprio exame clínico já dá para diagnosticar distúrbios endocrinológicos ou comportamentais”, garante Donini.

Se os motivos são hormonais, as opções de tratamento variam – de medicamentos e castração a acupuntura e homeopatia. No entanto, se o veterinário conclui que a postura atrevida é pura falta de educação, ele deve orientar o dono sobre como agir em momentos assim,  Segundo Hannelore Fuchs, veterinária especializada em comportamento, de São Paulo, tanto os machos quanto as fêmeas às vezes apreciam um certo exibicionismo, especialmente no período do cio.

Para evitar constrangimentos, é melhor castrar o bicho. “A cirurgia deve ser feita antes do primeiro cio ou aos 5 meses de idade, se o cão for macho”, recomenda. “Além de resolver alterações hormonais, o procedimento evita câncer, complicações no útero e gravidez psicológica.” Alexandre Rossi concorda com ela. “A castração costuma solucionar o problema em cerca de 70% dos casos”, estima. Só tem um inconveniente: a operação está relacionada à obesidade. A saída, então, é oferecer rações pouco calóricas e botar o animal para fazer exercício.

Como evitar a saia justa

Nem pense em inibir seu cão com gritos ou agressões físicas. “O animal pode ficar seriamente traumatizado”, avisa Donini. Ele recomenda que o dono tire da frente almofadas ou bichos de pelúcia adotados para a prática sexual. Mas, como não dá para esconder a perna da visita, o melhor mesmo é “impedir o ato com um ‘não’ firme ou um leve empurrão”, ensina Alexandre Rossi, que também sugere borrifar um pouquinho de água no focinho na hora agá. A sensação desagradável vai condicioná-lo a não ir adiante. “Distrair o cachorro com passeios e brincadeiras também ajuda”, opina Hannelore Fuchs.