Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Como emagrecer o pet do jeito certo

O número de cães e gatos obesos não para de subir. E nem sempre o tratamento dá resultado

Por Maria Tereza Santos
Atualizado em 12 abr 2019, 17h57 - Publicado em 6 abr 2019, 10h35

Estima-se que mais da metade dos animais domésticos nos países ocidentais esteja acima do peso – condição que contribui para diabetes, problemas ortopédicos, doenças cardíacas e câncer. E uma revisão de estudos da Universidade de Guelph, no Canadá, constatou algo ainda mais preocupante: os tratamentos nas clínicas veterinárias não têm sido efetivos.

“Se os pets não emagrecem rapidamente, os donos desistem e não cumprem o plano completo. Mas, se alcançam o resultado, eles voltam à antiga rotina e o cão, ou o gato, engorda de novo”, justifica a veterinária Caitlin Grant, que participou da pesquisa.

Segundo a expert, o acompanhamento profissional é essencial nesse processo. “Sem monitoramento, há o risco de que certas doenças passem despercebidas”, ressalta. Com a orientação correta, aí, sim, dá para virar o jogo.

Pontos cruciais para ajudar seu bichinho a entrar em forma

Apoio profissional: consultar e ser acompanhado pelo veterinário é o primeiro passo. Nada de tentar emagrecer seu pet por conta própria, combinado?

Continua após a publicidade

Na medida certa: não corte a ração. “O animal deixa de receber nutrientes essenciais”, alerta Caitlin. O veterinário indicará dose e horários específicos.

Petiscos naturais: prefira os mais saudáveis ou troque por frutas e legumes. Eles não podem ultrapassar 10% das calorias diárias – use só como recompensa.

Bora malhar: “Eles devem se exercitar 30 minutos ao dia, cinco vezes na semana”, diz Caitlin. Cães podem passear. Brincar com lasers ou escalar estantes são opções para gatos.

Reforço à dieta: suplementos ajudam a corrigir déficits. “Isso será único para cada animal. Portanto, requer avaliação”, avisa a pesquisadora.

Hora de buscar ajuda

Se o bicho perdeu a curvatura entre as patas traseiras e o meio do corpo e você não consegue sentir os ossos da costela dele nem discernir a cintura ao olhá-lo de cima, atenção: são sinais de peso extra.

Continua após a publicidade

Gatos vira-latas e cães das raças basset hound, beagle, labrador, pug, golden retriever e dachshund precisam de um olhar especial, pois engordam com mais facilidade.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.