Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Comer uma vez ao dia é melhor para os gatos?

Um estudo pequeno sugere que os felinos ficam mais saciados dessa maneira, mas a tática levanta polêmicas

Por Thaís Manarini 1 dez 2020, 11h26

Se o seu gato vive esfomeado, estudiosos da Universidade de Guelph, no Canadá, acham que talvez compense dar a ração só uma vez ao dia — em vez de várias pequenas porções. Em experiência com oito felinos, isso elevou a quantidade de três hormônios reguladores do apetite, sinalizando que poderiam ficar mais saciados e menos propensos à obesidade.

Mas o método é visto com desconfiança. “Faz parte do hábito desses animais comer diversas vezes ao dia”, justifica Carla Maion, veterinária especialista em nutrição de cães e gatos, de São Paulo. Segundo ela, se o pet for acompanhado por um profissional e tiver acesso à ração certa, não há razão para radicalizar. “O estômago deles é pequeno. Uma refeição volumosa é capaz de fazê-los passar mal”, avisa.

Não deixe a obesidade passar

Ainda que comer uma vez por dia seja polêmico, o fato é que o peso excessivo exige cautela. Segundo Carla, a situação predispõe a um montão de problemas, como doenças de pele e articulares, disfunções respiratórias, diabetes, mudanças comportamentais, além de alterações graves no fígado. “Nesse caso, é necessário até hospitalizar”, conta. Busque apoio para o animal emagrecer.

  • Medidas eficientes para controlar o peso

    Atitudes que ajudam o bichano a se manter em forma:

    Maneire nos petiscos: “Eles não devem virar rotina”, frisa Carla. “A ideia é que sejam utilizados como reforço positivo, isto é, para valorizar um comportamento”, diz.

    Estimule exercícios: recorra a brinquedos, estruturas da casa, laser… “Mas tem que aprender a usar os acessórios. Não basta só oferecer ao gato”, pondera a especialista.

    Procure auxílio: se notar que o animal anda engordando, marque uma consulta com o veterinário. “A obesidade é a doença mais comum entre cães e gatos”, informa Carla.

    Invista na ração certa: Carla comenta que há várias versões: para gatos jovens, adultos, idosos, castrados, obesos etc. É preciso definir qual a melhor e dar na porção exata.

    Continua após a publicidade
    Publicidade