saudeLOGO Created with Sketch.

Ser sedentário não é culpa (só) sua – podcast Detetives da SAÚDE

Fazer atividade física depende muito do ambiente em que você vive. Neste episódio, conheça a influência da criminalidade, do transporte público e por aí vai

Fazer atividade física não é só uma questão de vontade (ou de preguiça, falta de tempo e por aí vai). O ambiente em que você vive é absolutamente fundamental na decisão de praticar um esporte ou na de se deslocar de um lugar para outro de forma ativa. Esse é o tema do quinto episódio do podcast Detetives da SAÚDE, que você pode ouvir abaixo.

Acesso a espaços de lazer, criminalidade, transporte público, iluminação das ruas e até a densidade comercial e residencial de uma região influenciam nas taxas de atividade física da população. Duvida? Pois trouxemos dois experts no assunto para convencer você do contrário.

Exemplo: durante o podcast, o profissional de educação física e epidemiologista Alex Antonio Florindo, que é presidente da Sociedade Brasileira de Atividade Física e Saúde, destacou que viver perto de estações de trem ou metrô em São Paulo aumenta a chance de alguém caminhar ou andar mais de bicicleta, segundo um estudo.

Já a arquiteta e urbanista Nathalie Prado, coordenadora da organização social Cidade Ativa, lembrou, entre outras coisas, da influência da qualidade das calçadas na atividade física. Ora, quem gosta de andar em um lugar irregular, cheio de postes? E o drama é ainda maior para quem possui dificuldades de movimento.

A ideia desse episódio surgiu do Ranking das Capitais Amigas da Atividade Física, que foi criado por pesquisadores da Pontifícia Universidade Católica do Paraná e pela própria Revista SAÚDE. Essa iniciativa apontou quais as capitais brasileiras são mais amigáveis a movimentação física.

A pergunta que fica é: o que o indivíduo pode fazer para contra-atacar um ambiente inóspito à atividade física? Você pode ouvir esse programa do Detetives da SAÚDE logo abaixo. Estamos no Spotify, no Deezer, no Google Podcasts, no Pocket Casts, no Youtube e, em breve, em todas as plataformas!

No Spotify:

No Youtube: