Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 5,90/mês

Depressão afeta o organismo inteiro

A tristeza profunda aumenta os radicais livres no organismo, que podem causar câncer e doenças cardiovasculares

Por Thiago Nepomuceno - Atualizado em 3 mar 2017, 14h32 - Publicado em 4 mar 2016, 13h53

Cerca de 350 milhões de pessoas no mundo sofrem de depressão, segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS). Mais do que uma simples tristeza, ela é uma doença séria que precisa de tratamento. E segundo um recente estudo da Universidade de Granada, na Espanha, esse transtorno não é apenas psiquiátrico: todo o corpo é afetado.

Os cientistas analisaram 29 pesquisas anteriores, envolvendo 3 961 pessoas. Aí, descobriram que os indivíduos com depressão têm índices de estresse oxidativo mais altos no organismo. Isso quer dizer que o corpo fica cheio de moléculas batizadas de radicais livres, que envelhecem as células e servem de estopim para problemas como câncer, doenças cardiovasculares e até Parkinson. Além de reforçar essa relação entre distúrbios mentais e panes no resto do corpo, o estudo abre as portas para novos tipos de tratamentos.

Publicidade