Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Qual é a melhor cirurgia para o câncer de colo de útero?

Estudo aponta que retirar o útero pode ser melhor mesmo no combate aos casos iniciais

Por Chloé Pinheiro 2 out 2021, 12h14

Revisões recentes mostraram que as cirurgias minimamente invasivas para tratar o câncer de colo de útero estão ligadas a desfechos piores, quando comparadas à intervenção mais drástica, a retirada do útero.

“É um banho de água fria nessa abordagem, que vinha sendo bastante utilizada, mas ela ainda pode funcionar em um grupo seleto de pacientes, em casos selecionados com base na idade, no estadiamento do tumor e na intenção de preservar a fertilidade”, comenta Alexandre Ferreira Oliveira, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO).

LEIA TAMBÉMOMS cria metas para eliminar o câncer do colo de útero

O médico lembra que nem precisaríamos estar discutindo cirurgia, já que a doença é evitável por meio da vacinação contra o papiloma vírus humano (HPV) e da realização periódica do papanicolau, exame que detecta lesões pré-câncer.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação confiável salva vidas. Assine Veja Saúde e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e no app.

Blogs de médicos e especialistas.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Receba mensalmente Veja Saúde impressa mais acesso imediato às edições digitais no App, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês